Atlético-MG, Corinthians e Palmeiras terminaram seus jogos da Libertadores sem vencer. Na prática, todos os compromissos eram indigestos. Será que aquele estadinho do Equador onde o Galo jogou seria aprovado na Europa? Difícil. Sendo assim, os resultados dos três brasileiros foram razoáveis. Sim, o do Porco também, levando-se em conta as circunstâncias desfavoráveis. Fui testemunha ocular – como dizia o Repórter Esso – do duelo entre Brasil e Argentina, 0 a 0 na Copa do Mundo de 1978, que também aconteceu no Gigante de Arroyito, em Rosário, que não sofreu grandes mudanças, ou seja, continua sendo um tremendo alçapão. O problema é que o empate de 3 a 3, embora heróico, não deixou o Palmeiras numa situação muito feliz. De qualquer forma, não foi eliminado. Poderia ser muito pior.

Atlético e Timão vão passar adiante. Não há dúvida

Atlético e Timão vão passar adiante. Não há dúvida. Mas a Libertadores é mesmo uma taça sem caráter, irônica e traiçoeira, logo muito pouco confiável, e quem disputa a competição tem a obrigação de saber do que ela é capaz. A edição de 2016 não tem sido diferente.

 

 




Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians