O Grêmio fez um primeiro tempo de almanaque em BH, com um impressionante equilíbrio entre os três setores, e enfiou três gols no Atlético-MG no primeiro tempo, numa partida de boa qualidade, com muita bola rolando. A estréia de Marcelo Oliveira no Galo foi um desastre. O time atacava atabalhoadamente, e perdia a bola com facilidade, deixando um espaço considerável para o adversário explorar, pois não conseguia se rearmar, daí o placar elástico construído até o intervalo. Marcaram Marcelo Oliveira – xará do treinador alvinegro – aos 17 minutos, e Luan, aos 28 e 47. É importante ressaltar que o Grêmio perdeu três jogadores por contusão nos 45 minutos iniciais – Fred aos 11, Henrique Almeida aos 20 e Marcelo Oliveira aos 36.

Na etapa derradeira, o Atlético, sob a pressão da torcida, tentou esboçar reação, mas continuou com dificuldades para se articular, esbarrando na retaguarda azul e branca quando conseguia acertar algo de produtivo. Na realidade, dada a vantagem, o Grêmio andou abusando do preciosismo, desperdiçando alguns contra-ataques que poderiam ser fatais. Além disso, o árbitro paulista Raphael Claus deixou de expulsar Pablo, que atingiu Maicon com violência propositada, aos 30 minutos, o que também poderia ter contribuído para um placar mais largo. No fim, o time gaúcho, um tanto desgastado, pois não podia efetuar substituições, tratou de segurar o resultado, o que fez, na prática, sem problemas.