A Alemanha não teve problemas para derrotar a Eslováquia, 3 a 0 em Lille, apesar do ferrolho armado pelo técnico Jan Kozák. O bombardeio dos alemães – eles têm tradição nisso – começou assim que a bola rolou. Aos oito minutos, Boateng apanhou um rebote da zaga, fora da área, e acertou o canto direito de Kozacik. Houve um leve desvio em Skriniar. A Eslováquia não esboçou a menor reação. A pressão continuou.

Aos 12, Skrtel agarrou Gomez, mas Özil, excessivamente confiante, cobrou o pênalti à esquerda, para defesa do goleiro. Nada mudou. O próprio özil e Müller desperdiçaram boas oportunidades, concluindo fora. Neuer só trabalhou uma vez, e de forma espetacular, aos 40, numa cabeçada de Kucka no ângulo direito, após cruzamento de Pekarik. Aos 43, Draxler foi à linha de fundo, driblou Kucka e rolou para Gomez concluir: 2 a 0.

No segundo tempo, sem opção, a Eslováquia saiu da casinha, e a Alemanha, um tanto satisfeita com o placar, preferiu adotar uma postura mais defensiva, buscando contra-ataques. Aos 18, Hummels dividiu na cabeça com Gregus, e a bola sobrou para Draxler, que num belo voleio, meteu 3 a 0. O adversário jogou a toalha. Recuou e procurou apenas manter a dignidade, enquanto a Alemanha fez substituições pontuais, e passou a tocar a bola, aguardando o fim da partida.

O time do técnico Joachim Löw, que é o único que ainda não tomou gol na Eurocopa, enfrenta o vencedor de Espanha x Itália, que jogam amanhã em Saint Denis. Seja qual for o adversário, é briga de cachorro grande, sábado, dia 2, em Bordeaux.

 

ALEMANHA 3 x 0 ESLOVÁQUIA

Data: Domingo, 26 de junho de 2016.

Competição: Copa da Europa de Nações / Oitavas de final.

Local: Stade Pierre Mauroy, em Lille / França.

Arbitragem: Szymon Marciniak, Pawel Sokolnicki e Tomasz Listkiewicz / Polônia.

Gols: Jerôme Boateng 8’, Mario Gomez 43’ e Julian Draxler 63’.

ALEMANHA: Manuel Neuer, Joshua Kimmich, Jerôme Boateng (Benedikt Höwedes 70’), Mats Hummels e Jonas Hector; Toni Kroos, Sami Khedira (Bastian Schweinsteiger 71’), Thomas Müller e Mesut Özil; Julian Draxler (Lukas Podolski 70’) e Mario Gomez. Técnico: Joachim Löw.

ESLOVÁQUIA: Matus Kozacik, Peter Pekarik, Martin Skrtel, Jan Durica e Norbert Gyömber (Kornel Saláta 84’); Patrick Hrosovsky, Milan Skriniar, Marek Hamsik e Juraj Kucka; Michal Duris (Stanislav Sestak 64’) e Vladimir Weiss (Jan Gregus – intervalo). Técnico: Jan Kozák.