O Botafogo sustentou a maior invencibilidade do confronto, sete jogos entre 1967 e 1972. E também venceu uma decisão, em 1995. Que aliás continua rendendo polêmica.

Santos e Botafogo voltam a disputar, na manhã do próximo domingo, no Pacaembu, em São Paulo, o maior clássico do país nas décadas de 60 e 70. Será o 57º jogo entre ambos pelo Campeonato Brasileiro. E o confronto está empatado. Cada clube tem 19 vitórias. Ocorreram ainda 18 empates. O Peixe só leva vantagem nos gols: marcou 76 contra 61 do Glorioso.

É importante lembrar que em 2010 a CBF passou a considerar como Brasileiro dois torneios extintos, a Taça Brasil (1959-1968) e o Roberto Gomes Pedrosa (1967-1970). Assim, a primeira partida, válida pelo primeiro jogo das finais da Taça Brasil de 1962 – o calendário era bastante desorganizado – foi realizada em 19 de março de 1963, no Pacaembu, com arbitragem de Armando Marques e público de 30.481 pagantes. O Santos venceu por 4 a 3.

O duelo reuniu 10 dos 22 atletas que ganharam a Copa do Mundo de 1962, no Chile: Gilmar, Mauro, Zito, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe, pelo time paulista, e Nílton Santos, Amarildo e Zagallo, pelo carioca. Garrincha, em litígio com o Botafogo, não participou. A decisão teve ainda outros dois jogos, os dois no Maracanã: o Glorioso fez 3 a 1 no segundo e o Peixe enfiou 5 a 0 no último, com um show de Pelé, e ganhou o caneco, que indicava os representantes do Brasil – o campeão e o vice do torneio – na Copa Libertadores da América.

Vale esclarecer que até a resolução da CBF, em 2010, era considerado como o primeiro jogo entre os alvinegros, pelo Brasileiro, o que foi realizado em 18 de agosto de 1971, também no Pacaembu, com 18.315 pagantes, mas sem muita emoção, pois acabou em 0 a 0, embora tenham sido protagonistas cinco campeões mundiais de 1970 – Brito, Roberto Miranda e Paulo César Caju pelo time carioca, além de Pelé e Edu, pelo paulista.

O Botafogo sustentou a maior invencibilidade do confronto, sete jogos entre 1967 e 1972. E também venceu uma decisão, em 1995. Que aliás continua rendendo polêmica. No primeiro jogo, disputado no Maracanã, em 13 de dezembro, e o Botafogo venceu por 2 a 1, diante de 53.668 pagantes. Marcaram Wilson Gotardo, Giovanni e Túlio, todos na etapa inicial.

A segunda, disputada no Pacaembu, quatro dias depois, com 28.488 espectadores, acabou em 1 a 1 e até hoje gera reclamações do Peixe, que acusa o árbitro mineiro Márcio Rezende de Freitas de ter favorecido o clube carioca. Túlio abriu o placar aos 24 minutos, em posição irregular, exatos 82 centímetros à frente da zaga. O Santos empatou na abertura da etapa derradeira, em outra jogada ilegal: na dividida com Gonçalves, Marquinhos Capixaba ajeitou com a mão a bola chutada depois por Marcelo Passos. Aos 34 minutos, Camanducaia, partindo de trás de Leandro Ávila, fez de cabeça, aproveitando falta cobrada por Marcelo Passos, mas o árbitro anulou o gol, alegando impedimento.

O Botafogo foi campeão, com uma campanha de 14 vitórias, nove empates, apenas quatro derrotas, 46 gols pró e 25 contra. O time da final, dirigido por Paulo Autuori: Wagner, Wilson Goiano, Wilson Gotardo, Gonçalves, André Silva (Moisés), Leandro Ávila, Jamir, Beto, Sérgio Manoel, Donizete e Túlio.

Na Era dos pontos corridos, que começou em 2003, aconteceram 22 partidas, e também há igualdade, pois cada clube venceu oito vezes. Na última delas, em 30 de novembro de 2014, na Vila Belmiro, o Santos venceu por 2 a 0, gols de Leandro Damião.

Os dois alvinegros não disputaram partidas pela Taça Brasil em 1959, 1960, 1961, 1963, 1964, 1965, 1966, 1967 e 1968. E por causa de regulamentos distintos não se encontraram nos Brasileiros de 1974, 1975, 1976, 1977, 1978, 1979, 1980, 1982, 1983, 1984 e 1993. Em 2003 e 2015, o Botafogo estava na Série B.

OUTRAS CURIOSIDADES

# Pelé, o maior craque de todos os tempos, só fez dois gols em confrontos no Brasileiro, num dos jogos de 1963 e em 1974. Garrincha não marcou nenhum. Paulinho McLaren – quem lembra? – foi o único que anotou três vezes numa só partida, em 1991.

# Em apenas duas ocasiões ocorreram três jogos num mesmo campeonato: 1963 e 1995. Todos valeram por decisões.

# O Santos jamais conseguiu mais de quatro jogos de invencibilidade. Sustentou tal número de 1986 a 1988, de 2000 a 2004, e de 2007 a 2008.

# Vinte e quatro campeões mundiais disputaram em algum jogo o clássico pelo Brasileiro: Gilmar, Carlos Alberto Torres, Clodoaldo, Coutinho, Edu, Jair da Costa, Joel Camargo, Mauro, Mengálvio, Pelé, Pepe, Ricardinho, Viola, Zétti e Zito, pelo Santos, e Amarildo, Didi, Garrincha, Gérson, Jairzinho, Nílton Santos, Paulo César Caju, Roberto Miranda e Zagallo pelo Botafogo. Luizão, Márcio Santos e Ricardo Rocha também defenderam o Peixe, mas não participaram de nenhuma partida pelo clube paulista contra o time carioca pelo Brasileiro.

# Os resultados mais freqüentes foram: 0 a 0 e 2 a 1 (11 vezes), 2 a 0 (nove), 1 a 0 (sete), 2 a 2 e 3 a 0 (três), , 1 a 1, 3 a 1, 3 a 2, 3 a 3 e 4 a 3(duas) e 4 a 1 e 5 a 0 (uma vez).

# Botafogo e Santos fizeram um total de 103 jogos ao longo da história, a primeira em 14 de abril de 1918, um amistoso na Vila Belmiro. Deu Peixe: 8 a 2. Os paulistas têm 39 vitórias e os cariocas 36. Aconteceram 28 empates. O Santos também tem vantagem em gols: 178 a 152.

# Infelizmente o público do jogo de 1967 não teve o público registrado. Há uma estimativa de 13 mil pagantes, calculado de acordo com a arrecadação, que está disponível. Mas não se trata de número exato. Assim, não há como contabilizar. Mas nas outras 55 partidas o total de espectadores é de 919.493 – o que dá média de 16.419 por jogo.

# Os clubes ganharam os seguintes títulos nos anos em que se enfrentaram: Taça Brasil (Santos – 1963), Torneio Roberto Gomes Pedrosa (Santos – 1968) e Campeonato Brasileiro (Botafogo – 1995 e Santos – 2002 e 2004) .

 

Os 56 jogos do confronto

1) 19/3/63 – Santos 4 a 3 (Pacaembu / 30.481 – Amarildo, Amoroso e Quarentinha / Coutinho, Dorval e Pepe 2)

2) 31/3/63 – Botafogo 3 x 1 (Maracanã / 102.260 – Amarildo, Édson e Quarentinha / Rildo-contra)

3) 2/4/63 – Santos 5 a 0 (Maracanã / 70.324 – Coutinho, Dorval, Pelé e Pepe)

4) 22/3/67 – 0 x 0 (Pacaembu / público não informado)

5) 1º/12/68 – Botafogo 3 x 2 (Maracanã / 10.442 – Paulo César Caju e Roberto Miranda 2 / Carlos Alberto e Toninho Guerreiro)

6) 26/11/69 – 0 x 0 (Parque Antártica / 3.296)

7) 8/11/70 – 2 x 2 (Maracanã / 18.192 – Ferreti e Paulo César Caju / Abel e Nenê)

8) 18/8/71 – 0 a 0 (Pacaembu / 18.315)

9) 9/9/72 – 1 a 1 (Maracanã / 25.322 – Marinho Chagas / Edu)

10) 17/12/72 – Botafogo 2 a 1 (Maracanã / 38.569 – Fischer e Zequinha / Nenê)

11) 20/1/74 – Santos 3 a 0 (Maracanã / 74.478 – Edu, Nenê e Pelé)

12) 15/3/81 – Botafogo 2 a 1 (Maracanã / 21.878 – Mendonça e Mirandinha / João Paulo)

13) 3/4/81 – 0 a 0 (Pacaembu / 35.695)

14) 14/2/85 – 2 a 2 (Pacaembu / 4.447 – Berg e Cristiano / Gilberto Costa e Lino)

15) 28/3/85 – Botafogo 1 a 0 (Maracanã / 8.299 – Cristiano)

16) 16/11/86 – Santos 3 a 2 (Maracanã / 13.754 – Maurício e Roberto Carlos / Gérson 2 e Nildo)

17) 30/11/86 – 0 a 0 (Pacaembu / 20.610)

18) 7/10/87 – 0 a 0 (Maracanã / 19.725)

19) 18/12/88 – 0 a 0 (Vila Belmiro / 8.018)

20) 10/12/89 – Botafogo 1 a 0 (Vila Belmiro / 4.422 – Paulinho Criciúma)

21) 15/11/90 – Santos 2 a 1 (Vila Belmiro / 11.216 – Gílson Jáder / Almir e Axel)

22) 23/3/91 – Santos 3 a 0 (Maracanã / 14.483 – Paulinho McLaren 3)

23) 26/4/92 – Botafogo 2 a 0 (Caio Martins / 12.072 – Marcelo Fernandes-contra e Pingo)

24) 22/10/94 – Santos 2 a 0 (Vila Belmiro / 3.211 – Guga e Marcelo Fernandes)

25) 29/11/95 – Santos 3 a 1 (Vila Belmiro / 20.300 – Dauri / Giovanni, Jamelli e Vágner)

26) 13/12/95 – Botafogo 2 a 1 (Maracanã / 53.668 – Túlio e Wilson Gotardo / Giovanni)

27) 17/12/95 – 1 a 1 (Pacaembu / 28.488 – Túlio / Marcelo Passos)

28) 29/8/96 – Santos 2 a 0 (Maracanã / 6.586 – Camanducaia e Jamelli))

29) 27/9/97 – Botafogo 2 a 1 (Vila Belmiro / 7.291 – Sinval 2 / Müller)

30) 12/11/98 – Botafogo 2 a 1 (Caio Martins / 433 – Jean-contra e Túlio / Viola)

31) 18/9/99 – Botafogo 1 a 0 (Vila Belmiro / 12.502 – Sandro)

32) 19/11/00 – Santos 4 a 1 (Vila Belmiro / 1.221 – Donizete / Anderson Luiz, Claudiomiro, Dodô e Edmundo)

33) 19/8/01 – 0 a 0 (Vila Belmiro / 11.941)

34) 10/8/02 – Santos 2 a 1 (Vila Belmiro / 13.904 – Ademílson / Diego e Elano)

35) 25/4/04 – Santos 2 a 0 (Vila Belmiro / 3.115 – Diego 2)

36) 18/8/04 – Botafogo 2 a 0 (Caio Martins / 2.557 – João Carlos e Jorginho Paulista)

37) 14/8/05 – 3 a 3 (Luso-Brasileiro / 17.741 – Alex Alves 2 e Emerson / Diego Lima, Élton e Ricardinho)

38) 27/11/05 – Santos 2 a 1 (Vila Belmiro / 3.590 – Ruy / Geílson e Rogério)

39) 5/6/06 – 0 a 0 (Vila Belmiro / 4.943)

40) 14/10/06 – Botafogo 4 a 3 (Maracanã / 8,749 – Juca, Reinaldo 2 e Zé Roberto / Asprilla, Kléber e Wellington Paulista)

41) 14/7/07 – Santos 3 a 0 (Vila Belmiro / 12.554 – Marcos Aurélio, Moraes e Rodrigo Tabata)

42) 6/10/07 – Santos 2 a 1 (Engenhão / 7.918 – Dodô / Renatinho e Rodrigo Tabata)

43) 13/7/08 – 2 a 2 (Vila Belmiro / 10.088 – Wellington Paulista e Zé Carlos / Kléber Pereira 2)

44) 18/10/08 – Santos 1 a 0 (Engenhão / 20.634 – Molina)

45) 13/6/09 – Botafogo 2 a 0 (Engenhão / 6.535 – Batista e Laio)

46) 20/9/09 – 0 a 0 (Vila Belmiro / 6.336)

47) 8/5/10 – 3 a 3 (Engenhão / 22.156 – Antônio Carlos 2 e Herrera / André, Neymar e Zé Eduardo)

48) 9/9/10 – Botafogo 1 a 0 (Pacaembu / 15.472 – Loco Abreu)

49) 28/5/11 – Botafogo 1 a 0 (Engenhão / 6.222 – Fábio Ferreira)

50) 19/10/11 – Santos 2 a 0 (Vila Belmiro / 5.770 – Borges e Neymar)

51) 18/7/12 – 0 a 0 (Vila Belmiro / 7.069)

52) 10/10/12 – Santos 2 a 0 (Engenhão / 2.986 – André e Miralles)

53) 29/5/13 – Botafogo 2 a 1 (Volta Redonda / 1.186 – Fellype Gabriel e Rafael Marques / Montillo)

54) 15/9/13 – Botafogo 2 a 1 (Vila Belmiro / 11.301 – Elias 2 / Cícero)

55) 31/8/14 – Botafogo 1 a 0 (Maracanã / 12.459 – Daniel)

56) 30/11/14 – Santos 2 a 0 (Vila Belmiro / 4.269 – Leandro Damião 2)

 

Números em detalhes

– Total de jogos: 56

– Vitórias do Santos: 19

– Vitórias do Santos fora: 6

– Vitórias Botafogo: 10

– Vitórias do Botafogo fora: 5

– Empates: 18

– Empates em SP: 13

– Empates no RJ: 5

– Gols do Santos: 76

– Média de gols do Santos: 1,35

– Gols do Botafogo: 61

– Média de gols do Botafogo: 1,08

– Média de gols do clássico: 2,44

– Maior resultado do Santos: 5 a 0 (2/4/63)

– Maior resultado do Botafogo: 3 a 1 (31/3/63)

– Artilheiros do Santos: Diego, Paulinho McLaren e Pepe (3)

– Artilheiro do Botafogo: Túlio (3)

– Maior público: 102.260 (Maracanã – 31/3/63)

– Menor público: 433 (Caio Martins – 12/11/98)

– Estádios: Vila Belmiro (20), Maracanã (16), Pacaembu (8), Engenhão (6), Caio Martins (3), Luso-Brasileiro, Parque Antártica e Volta Redonda (1)