O Palmeiras enfim venceu o Corinthians no Allianz Parque, 1 a 0, gol de Cleiton Xavier. Mas um gol do Alvinegro nos acréscimos, mal anulado, já está dando o que falar. Tite, embora comedido, reclamou bastante após a partida. “Não pode acontecer um eerro destes em alto nível”, disse.

Palmeiras e Corinthians fizeram um primeiro tempo de muita marcação, e por isso de poucas oportunidades, na prática uma para cada lado. O clássico ficou dependendo de uma grande jogada individual, o que não ocorreu. Aos oito minutos, Tchê Tchê lançou Gabriel Jesus, que entrou livre na área, mas demorou a chutar, permitindo que Felipe travasse o atacante antes da conclusão. Aos 42, Uendel cruzou para trás, Bruno Henrique não alcançou, e a bola sobrou para Giovanni Augusto, que bateu cruzado à direita de Fernando Prass.

A etapa derradeira foi distinta da primeira. Muito superior, é bom esclarecer. Logo aos dois minutos, Dudu avançou pela esquerda, chutou forte, o goleiro deu rebote, e Cleiton Xavier – que substituiu Roger Guedes no intervalo – apanhou a sobra, de cabeça: 1 a 0.

Daí em diante, os times criaram e desperdiçaram várias chances. Aos quatro, Uendel cobrou falta, Fernando Prass rebateu e Cristian, sem marcação, chutou por cima. Aos oito, Gabriel Jesus lançou Dudu, que obrigou Walter a uma grande intervenção. Aos 17, Fágner perdeu a bola para Gabriel Jesus, que soltou a pancada para nova defesa. Aos 267, Gabriel Jesus concluiu e Yago evitou o gol quase em cima da linha.

Até que nos acréscimos, Guilherme levantou na área, Felipe pulou com Fernando Prass, e a bola ficou boba, Cleiton Xavier chegou atrasado para o chutão, e Bruno Henrique tocou para dentro. Não houve irregularidade na jogada, nem falta no goleiro, nem sola do autor do gol. Tanto que a arbitragem, num primeiro momento, o considerou válido. Em segundos, o juiz Raphael Claus mudou de opinião, anulando o gol. Teremos muita falacão. Este é o futebol.

 

Foto: divulgação Corinthians