O Vasco perdeu por 2 a 0 para o Paysandu – primeiro derrota do time em casa desde julho de 2015 – mas manteve a liderança do Brasileiro da Série B. A torcida – 8.463 pagantes – não quer saber: distribuiu vaias no fim partida. O nome do herói bicolor é Johnnatan. É provável que a providência ousada de Jorginho, trocando volantes por atacantes, tenha facilitado a tarefa do clube nortista. Vale ressaltar que o Papão começou a partida em 19º lugar, uma posição acima da zona de rebaixamento.

O Vasco começou assustando. Com um minuto, Nenê acertou a trave em cobrança de falta. Mas quem acreditou que o Paysandu fosse pôr em prática a velha estratégia de jogar fechado, por uma bola, errou, pois o time, embora cauteloso, não abriu mão de atacar, deixando a retaguarda cruz-maltina preocupada.

Aos 18, Madson fez boa jogada e bateu nas mãos de Emerson. O Vasco, um tanto pressionado pela torcida, não conseguia desenvolver bom futebol. E a equipe paraense teve a sua melhor oportunidade aos 39, quando Leandro Cearense aplicou caneta em Luan, invadiu a área, mandando, porém, a bola em Belém.

A partir do intervalo, Jorginho passou a trocar apoiadores por atacantes, o primeiro deles Marcelo Mattos por Éder Luiz. A ordem era ganhar o jogo. Aos oito, Éder Luiz cabeceou bem, mas o goleiro fez nova defesa. Aos 18, um lance polêmico. Tenta devolver a bola ao jogo e chuta em cima de Leandrão, que ficou com o atacante, que marcaria o gol. O árbitro equivocadamente parou a partida e ainda exibiu o cartão amarelo para o cruz-maltino.

Aos 22, a segunda mudança para ampliar o poder ofensivo, saindo William Oliveira, entrando Caio Monteiro. Na teoria, o time de São Januário não quer o 0 a 0, mas precisa ser insistente, pressionar de fato, notadamente agora, que o Papão sacou Rafael Costa, para lançar Domingues, visando reforçar a retaguarda.

Mas futebol é terrível. Aos 35, a equipe paraense armou contra-ataque pela direita, Édson Ratinho cruzou, a bola passou por Luan e Johnnatan cabeceou para dentro: 1 a 0. Com a vantagem, restando pouco mais de 10 minutos, Gilmar dal Pozzo pôs os 11 comandados na defesa. Aos 42, Emerson deu um chutão, Alexandro desviou de cabeça, Johnnatan entrou livre, driblou Martín Silva, dividiu com Caio Monteiro – veja quem estava marcando – e a bola acabou dentro do gol: 2 a 0.

Nada, no entanto, que possa atrapalhar efetivamente a caminhada do Vasco de volta à Série A. Ainda tem muita água para rolar debaixo da ponte.

 

VASCO 0 x 2 PAYSANDU / PA

Data: Sábado, 18 de junho de 2016.

Competição: Campeonato Brasileiro / 10ª rodada.

Local: Estádio São Januário, no Rio de Janeiro / RJ.

Público: 8.463 pagantes.

Arbitragem: Charles Hebert Cavalcante Ferreira, Esdras Mariano de Lima Albuquerque e Pedro Jorge Santos de Araújo / AL.

Gols: Johnnatan 80’ e 87’.

VASCO: Jordi, Madson, Rodrigo, Luan e Júlio César; Marcelo Mattos (Éder Luiz – intervalo), William Oliveira (Caio Monteiro 67’), Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique e Thalles (Leandrão 56’). Técnico: Jorge Amorim de Oliveira Campos – Jorginho.

PAYSANDU: Emerson, Édson Ratinho, Fernando Lombardi, Gilvan e Lucas; Augusto Recife, Ricardo Capanema, Jhonnatan e Rafael Costa (Domingues 72’); Fabinho Alves (Raí 86’) e Leandro Cearense (Alexandro 82’). Técnico: Gilmar dal Pozzo.