A Argentina, com uma equipe mista, precisou de meia hora para mandar a Bolívia para escanteio. Aos 13 minutos, Lamela cobrou falta, a bola desviou em Duk e enganou Lampe. Aos 15, Lavezzi apanhou rebote do goleiro, após cabeçada de Higuaín, e fez 2 a 0. Aos 31, Lavezzi bateu cruzado na área e o zagueiro Cuesta completou: 3 a 0. Na realidade, surgiram muitas outras oportunidades, e o time verde saiu no lucro para o intervalo.

A Argentina voltou para a etapa final com duas mudanças. Biglia e Messi substituíram respectivamente Banega e Higuaín. Muita expectativa no CountryLink Field de Seattle. A Bolívia trocou Arce por Machado para reforçar o meio. Inútil. A Argentina utilizou a etapa derradeira para treinar – toque de bola e soluções para superar retrancas. Messi passou em branco. Mas a Argentina foi a única seleção que terminou a primeira fase com 100% de aproveitamento. Ficou nisso.

 

ARGENTINA 3 x 0 BOLÍVIA

Data: Terça-feira, 14 de junho de 2016.

Local: CenturyLink Field, em Seattle / Washington.

Arbitragem: Victor Hugo Carrillo Casanova, Coty Carrera Escalante e Jorge Luis Yupanqui Namuche / Peru.

Gols: Erik Lamela 13’, Ezequiel Lavezzi 15’ e Victor Cuesta 31’.

ARGENTINA: Sergio Romero, Facundo Roncaglia, Nicolas Otamendi (Jonathan Maidana 74’), Victor Cuesta e Ramiro Funes Mori; Matías Kranevitter, Ever Banega (Lucas Biglia – intervalo), Ezequiel Lavezzi e Sérgio Aguero; Erik Lamela e Gonzalo Higuaín (Lionel Messi – intervalo). Técnico: Gerardo Daniel Martino.

BOLÍVIA: Carlos Lampe, Nelson Cabrera, Edward Zenteno, Luis Gutierrez e Alejandro Meleán; Pedro Az\ogue, Erwin Saavedra, Martín Smedberg-Dalence e Jhasmani Campos; Juan Carlos Arce (Cristhian Machado – intervalo) e Yasmani Duk (Diego Bejarano 23’). Técnico: Júlio César Baldivieso.