O último jogo da Seleção Olímpica antes da estréia na Rio-2016 foi basicamente do ataque brasileiro contra a defesa do Japão. O anfitriões venceram por 2 a 0, gols de Gabriel e Marquinhos, sem qualquer problema.

Valem quatro comentários. O time dirigido por Rogério Micale enfrentou um adversário sem nenhum poder ofensivo. E na etapa final, de muitas substituições, preferiu administrar o resultado, obtido no primeiro tempo. Mas é obrigação lembrar também que o Japão está no Grupo 2 do futebol das Olimpíadas, com Colômbia, Nigéria e Suécia, e jogou com todos os titulares.

É preciso dizer ainda que muitas vezes uma equipe duela com outra mais fraca, em todos os aspectos, e não consegue apresentar algo de útil, o que não ocorreu hoje, pois o Brasil foi muito bem até o intervalo. A partir daí, é claro, todos se resguardaram. Na Rio-2016, o time enfrenta, na etapa de classificação, a África do Sul e o Iraque, dias 4 e 7 em Brasília, e a Dinamarca, 10, em Salvador.

O primeiro gol foi marcado por Gabriel, aos 30 minutos, com chute que desviou em Ueda e entrou à esquerda. O segundo, aos 38, na cabeçada de Marquinhos, à direita, escorando escanteio cobrado por Neymar. O Brasil ainda desperdiçou um punhado de oportunidades, com pancadas de Thiago Maia e Neymar no travessão, e o Japão finalizou pela primeira vez aos oito minutos da etapa derradeira, com Nakajima, em cima de Uílson. Nada além.

 

BRASIL 2 x 0 JAPÃO

Data: Sábado, 30 de julho de 2016.

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia / GO.

Público: 33.458 espectadores.

Arbitragem: Wilson Lamouroux, Humberto Clavijo Prieto e John Alexander Leon Sanchez / Colômbia.

Gols: Gabriel 30’ e Marquinhos 38’.

BRASIL: Uílson (Atlético / MG), Zeca (Santos / SP) depois William (Internacional / RS) 63’, Marquinhos (Paris Saint-Germain / França), Rodrigo Caio (São Paulo / SP) depois Luan (Vasco / RJ) 69’ e Douglas Santos (Atlético / MG); Thiago Maia (Santos / SP) depois Rodrigo Dourado (Internacional / RS) 69’, Rafinha (Barcelona / Espanha) depois Renato Augusto (Beijing Guoan / China) – intervalo, Felipe Anderson (Lazio / Itália) depois Luan (Grêmio / RS) e Gabriel (Santos / SP) depois Wallace (Grêmio / RS) 63’; Gabriel Jesus (Palmeiras / SP) e Neymar (Barcelona / Espanha). Técnico: Mário Rogério Micale Reis.

JAPÃO: Kosuke Nakamura (Kashiwa Reysol) depois Masatoshi Kushibiki (Kashima Antlers) – intervalo, Sei Muroya (FC Tokyo), Tsukasa Shiotani (Sanfrecce Hiroshima) depois Takuya Iwanami (Vissel Kobe) 73’, Naomichi Ueda (Kasima Antlers) e Hiroki Fujiharu (Gamba Osaka) depois Masashi Kamekawa (Avispa Fukuoka) 58’; Wataru Endo (Urawa Reds Diamonds) depois Takehiro Tomiyasu (Avispa Fukuoka) 77’, Riki Harakawa (Kawasaki Fontale) depois Ryota Oshima (Kawasaki Frontale) – intervalo, Shinya Yajima (Fagiano Okayama) depois Takuma Asano (Arsenal / Inglaterra) – intervalo e Shoya Nakajima (FC Tokyo) depois Koki Ogawa (Jubilo Iwata) 76’; Takumi Minamino (Red Bull Salzburg / Áustria) e Shinzo Koroki (Urawa Reds Diamonds) depois Yosuke Ideguchi (Gamba Osaka) 67’. Técnico: Makoto Teguramori.

Foto: Assessoria CBF