Aux armes, citoyens, formez vous bataillons! Às armas, sobre a terra, sobre o mar! Pois é. França e Portugal decidem domingo em Saint-Denis a Eurocopa de 2016. Os anfitriões garantiram o lugar ao sol com a vitória de 2 a 0 sobre a Alemanha, em Marselha, e ainda se deram ao luxo de dar olé nos campeões do mundo. Griezmann, o apoiador do Atlético de Madrid, que marcou os dois gols, saiu como o herói de Les Bleus.

A França tomou a iniciativa de atacar, tentando pôr vantagem no começo, e quase abre o placar aos seis minutos, quando Griezmann invadiu a área e bateu rasteiro à esquerda, para bela defesa de Neuer. Por volta dos 10, no entanto, a Alemanha já impunha não só a sua marcação cerrada, como a troca de passes que movimentava o time praticamente inteiro, deixando o adversário preso, sem saída.

Aos 13, Cam cruzou e Müller desviou para fora. Aos 14, Cam visou o cantinho direito e Lloris praticou intervenção oportuna. Aos 20, Pogba derrubou Kroos por trás, em pênalti que o árbitro italiano ignorou. Aos 26, Schweinsteiger chutou de fora, e o goleiro, atento, mandou para escanteio. Aos 31, Kimmich levantou, a zaga se atrapalhou, mas Héctor e Müller, em sequência, perderam o controle da bola.

Aos 35, quando a Alemanha tinha quase 70% da posse de bola, a França enfim conseguiu chegar, com Griezmann, que sofreu falta de Cam na entrada da área. Pogba cobrou e Neuer defendeu sem problemas. Daí em diante, e até o intervalo, o jogo ficou equilibrado, e a seleção anfitriã voltou a ameaçar. Aos 42, Giroud entrou na área sem marcação, mas demorou a concluir, permitindo que Höwedes travasse a tentativa.

Aos 47, Schweinsteiger subiu com Evra, e golpeou a bola com o braço direito. O juiz, provavelmente com o auxílio de fora, pois estava encoberto, assinalou o pênalti, que Griezmann cobrou à direita, para fazer 1 a 0.

Os times voltaram para o segundo tempo sem alterações. A França retornou cautelosa, mas já não dava espaços ao adversário, que trocava passes sem objetivo, tanto que não criou nenhuma chance até os 26 minutos, quando Pogba cruzou, e Neuer deu um tapa na bola, que sobrou para Griezmann se antecipar a Schweinsteiger, apanhando o rebote de primeira: 2 a 0.

As substituições de Joachim Löw não surtiram efeito. Pior: a Alemanha começou a sair desordenada, deixando campo livre, na retaguarda, para os contra-ataques franceses. Aos 28, Kimmich acertou o travessão. Aos 37, Höwedes desviou de cabeça por cima da baliza. Mas já não havia força para reagir, até porque os anfitriões souberam segurar o resultado, para garantir a passagem ao quase paraíso. Griezmann x Cristiano Ronaldo, o prato da tarde de domingo.

 

FRANÇA 2 x 0 ALEMANHA

Data: Quinta-feira, 7 de julho de 2016.

Local: Estádio Vélodrome, em Marselha / França.

Arbitragem: Nicola Rizzoli, Elenito di Liberatori e Mauro Tonolini / Itália.

Gols: Antoine Griezmann (pênalti) 45+2’ e 71’.

FRANÇA: Hugo Lloris, Bacary Sagna, Samuel Umtit, Laurent Koscielny e Patrice Evra; Moussa Sissoko, Blaise Matuidi, Antoine Griezmann (Yohan Cabayé 91’) e Paul Pogba; Dimitri Payet (N’Golo Kanté 77’) e Olivier Giroud (André-Pierre Gignac 77’). Técnico: Didier Deschamps.

ALEMANHA: Manuel Neuer, Joshua Kimmich, Jerôme Boateng (Shkodran Mustafi 61’), Benedict Höwedes e Jonas Hector; Emre Can (Mario Görze 66’), Bastian Schweinsteiger (Leroy Sané 74’), Toni Kroos e Mesut Özil; Thomas Müller e Julian Draxler. Técnico: Joachim Löw.

 

Foto: Twitter @UEFAEURO