O Flamengo fez uma partida medíocre, sem nenhuma imaginação na etapa inicial e jogando como time pequeno no fim, mas  aproveitou as duas únicas chances que criou em mais de 90 minutos e venceu o Coritiba por 2 a 0, no Couto Pereira, chegando provisoriamente ao quinto lugar. Foi a quarta vitória do Rubro-Negro fora de casa no Brasileiro.

Seria mentira afirmar que houve futebol no primeiro tempo, pois à exceção de uma oportunidade desperdiçada logo aos cinco minutos por Carlinhos – chutou para fora na pequena área – não aconteceu nada. O que se viu foi um entediante deserto de idéias. Como registro, a substituição de Alan Santos, machucado, por Iago Dias.

Mas os times não mexeram no intervalo. A etapa derradeira também começou devagar. Aos sete minutos, no entanto, Mancuello fez belo lançamento para Guerrero, que bateu forte e rasteiro, no cantinho esquerdo, abrindo o placar. Em desvantagem, e próximo da zona de rebaixamento, o Coritiba passou a avançar, e o Flamengo, como faz habitualmente, a recuar, apostando em contra-ataques. O time paranaense tinha a posse da bola, neutralizava as tentativas que o carioca fazia para sair de trás, mas não criava chances concretas.

Zé Ricardo Mannarino repetiu o erro do empate por 3 a 3 com o Botafogo, trocando Alan Patrick por Cuellar, assumindo definitivamente a retranca, atraindo ainda mais o Coxa para a sua área. O Flamengo era só chutão. Um horror. Mas o treinador, dessa vez, deu sorte. Aos 43, numa das raras ocasiões em que chegou à frente, Cuellar deu ótimo passe para Marcelo Cirino – que havia substituído Mancuello. O atacante aparou, girou e tocou na saída de Wilson, no canto direito: 2 a 0. O Coritiba estava irremediavelmente derrotado.

 

CORITIBA 0 x 2 FLAMENGO

Data: Domingo, 31 de julho de 2016.

Competição: Campeonato Brasileiro / 17ª rodada.

Local: Estádio Major Antônio do Couto Pereira / Alto da Glória, em Curitiba / PR.

Arbitragem: Ricardo Marques Ribeiro, Celso Luiz da Silva e Guilherme Dias Camilo / MG.

Gols: Guerrero 52’ e Marcelo Cirino 87’.

CORITIBA: Wilson, Ceará (Bernardo 85’), Luccas Claro, Juninho e Carlinhos; Alan Santos (Iago Dias 20’), João Paulo, Edinho e Raphael Veiga (Felipe Amorim 69’); Kléber e Kazim. Técnico: Pachequinho.

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Juan (Donatti 55’), Rafael Vaz e Chiquinho; Márcio Araújo, William Arão, Mancuello (Marcelo Cirino 63’) e Alan Patrick (Cuellar 82’); Éverton e Guerrero. Técnico: José Ricardo Mannarino.

 

Foto: Giuliano Gomes / PR Press