A seleção anfitriã fez 5 a 2 e segue rumo ao título. Acabou o sonho da Islândia. Foi bem além de qualquer previsão. Mas a força da seleção local foi bem maior. França e Alemanha se enfrentam quinta-feira, dia 7, em Marselha, por uma vaga nas semifinais.

Foi mais um jogo de ataque contra defesa. Dessa vez, no entanto, Les Bleus – que aprenderam a lição na vitória da Islândia, 2 a 1 sobre a Inglaterra, segunda passada – entraram dispostos a impor a sua condição de gigante, e não deram a menor chance para o azar, decidindo a sua classificação no primeiro tempo, quando enfiou 4 a 0.

Giroud abriu o placar aos 12 minutos, após belo lançamento de Matuidi, batendo forte, sem defesa para Halldórson. Pogba ampliou aos 24, na cabeçada de Pogba, escorando escanteio cobrado por Griezmann. Payet fez 3 a 0 aos 42, chutando de fora da área à esquerda do goleiro. E Griezmann meteu o quarto aos 44. Giroud deixou passar, o meia entrou livre e encobriu Halldórson.

O segundo tempo não foi diferente. Mas a Islândia ainda tentou lavar a sua honra. Sigthórsson diminuiu aos 11. Olivier Girou, de cabeça, fez 5 a 1. E Bjarnason fixou o placar em 5 a 2, aos 84.

A França agora sai de um adversário valente, porém ainda aprendiz, para enfrentar os campeões do mundo. A sorte está lançada.

 

FRANÇA 5 x 2 ISLÂNDIA

Data: Domingo, 3 de julho de 2016.

Local: Stade de France, em Saint-Denis / França.

Arbitragem: Björn Kuipers, Erwin Zeinstra e Sander van Roekel / Holanda.

Gols: Olivier Giroud 12’ e 83’, Paul Pogba 19’, Dimitri Payet 42’, Antoine Griezmann 44’, Kolbeinn Sgthórsson 56’ e Birkir Bjarnason 84’.

FRANÇA: Hugo Lloris, Bacary Sagna, Samuel Umtit, Laurent Koscielny (Eliaquim Mangala 71’) e Patrice Evra; Moussa Sissoko, Blaise Matuidi, Antoine Griezmann Paul Pogba; Dimitri Payet (Kinglsey Coman 80’) e Olivier Giroud (André-Pierre Gignac 61’). Técnico: Didier Deschamps.

ISLÂNDIA: Hannes Halldórsson, Birkir Saevarsson, Ragnar Sigurdsson, Kári Árnason (Sverrir Ingason – intervalo) e Ari Skúlason; Aron Gunnarson, Gylfi Sigurdsson, Kolbeinn Sigthórsson (Eidur Gudjohnssen 83’) e Jon Bödvarsson (Alfred Finnbogason – intervalo); Birkir Bjarnason e Johan Gundmundsson. Técnicos: Heimir Halgrimsson e Lars Lagerbäck.

 

Foto: Twitter @UEFAEURO