Corinthians e São Paulo fizeram um primeiro interessante, com um gol para cada lado, e uma etapa final truncada, pois a equipe caseira não encontrou os espaços que procurava, a rival soube conduzir a partida como desejava, arrancando o empate de 1 a 1 no caldeirão do adversário, que registrou o público de 42.110 presentes. O Timão volta a campo no sábado, dia 23, contra o Figueirense, na sua arena, e o Tricolor enfrenta o Grêmio domingo, 24, em Porto Alegre.

Os times se apresentaram com propostas diferentes. O Corinthians, jogando em casa, e muito incentivado pela torcida, visando o jogo ofensivo. E o São Paulo, como visitante, recuado, apostando em contra-ataques. Logo, o Alvinegro avançava, e vez por outra ficava exposto na retaguarda, daí o gol que abriu o placar, aos 14 minutos. Em saída rápida, a bola chegou a Cueva, que levou uma rasteira de Yago. O peruano cobrou o pênalti à direita de Cássio e fez 1 a 0.

A partida continuou igual. O Corinthians tentando superar a barreira imposrta pelo adversário. As tentativas do Tricolor morriam a na marcação do rival. Aos 21, Danilo cruzou, Bruno Henrique chutou em cima de Mena e apanhou a sobra, concluindo sem chance para Dênis: 1 a 1. O Alvinegro prosseguiu com a posse da bola. Aos 28, Rodriguinho finalizou visando o cantinho direito, mas o goleiro mandou para escanteio.

Dadas as circunstâncias, houve no intervalo a previsão de muita pressão do Corinthians a partir do recomeço da partida. O São Paulo, no entanto, povoou ainda mais o meio, deixando o duelo travado. Aos quatro, Cássio evitou o pior, aos pés de Hudson. Aos 10, Romero cabeceou à esquerda, ensaiou o grito de gol, mas Dênis fez intervenção espetacular. Cristóvão Borges trocou Rodriguinho e Giovanni Augusto respectivamente por Elias e Guilherme. E Baúza pôs o estreante Gilberto e o jovem Luiz Araújo, sacando, pela ordem, Centurión e Michel Bastos.

O jogo seguiu aberto, mas com raras emoções, pois os times não conseguiam se aproximar das áreas. Na prática, o São Paulo, numa análise geral, se apresentava melhor. Wesley ocupou a vaga de Ytalo. Do outro lado, quem sabe buscando tornar o time mais ofensivo, o Corinthians lançou Rildo e tirou Marquinhos Gabriel. Inútil. E não seria absurdo afirmar que o resultado foi justo.

 

CORINTHIANS 1 x 1 SÃO PAULO
Data: Domingo, 17 de julho de 2016.

Competição: Campeonato Brasileiro / 16ª rodada.

Local: Arena Corinthians, em São Paulo / SP.

Público: 42.099 pagantes / 42.210 presentes / 311 gratuidades.

Arbitragem: Péricles Bassols Pegado Cortez / PE, Alessandro Álvaro Rocha de Matos / BA e Guilherme Dias Camilo / MG.

Gols: Cueva 14’ (pênalti) e Bruno Henrique 21’.

CORINTHIANS: Cássio, Fágner, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique, Rodriguinho (Elias 57’), Giovanni Augusto (Guilherme 67’) e Romero; Marquinhos Gabriel (Rildo 77’) e Danilo. Técnico: Cristóvão Borges.

SÃO PAULO: Denis, Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes, Michel Bastos (Luiz Araújo 75’) e Centurión (Gilberto 72’); Cueva e Ytalo (Wesley 77’). Técnico: Edgardo Bauza.

Foto: Daniel Augusto / Agência Corinthians