O Brasil derrotou a Dinamarca por 4 a 0, em Salvador, sem qualquer problema, jogando um futebol enfim convincente, e enfrenta a Colômbia às 22 horas do próximo sábado, dia 13, na Arena Corinthians, no caminho rumo ao ouro. A zebra passou longe. Neymar, a principal referência do time, teve boa atuação, com participação importante em dois gols. Com um pouquinho mais de capricho o resultado seria bem maior.

O começo do jogo só fez confirmar o enredo de sempre: o Brasil procurando espaços na frente, e o adversário, com duas linhas rígidas de quatro, defendendo, apostando em contra-ataques. O time de Rogério Micale, no entanto, parecia mais objetivo, e após duas chances desperdiçadas, com Rodrigo Caio e Gabriel Jesus, saiu enfim o grito de gol preso por mais de 200 minutos. Foi aos 25: Douglas Santos cruzou rasteiro, a bola atravessou a pequena área, e Gabriel chegou antes de Blabjerg, para escorar de canhota à direita de Hojbejerg.

Apesar da desvantagem, a Dinamarca continuou fechada, deixando o Brasil trocar passes, como ocorreu aos 39. Luan tabelou com Gabriel e levantou, para a flha de Gregor e a conclusão de Gabriel Jesus: 2 a 0. A seleção de Niels Frederiksen não esboçou reação, embora já dependesse ali, para a sua classificação, do resultado de Iraque x África do Sul.

A seleção européia retornou para a etapa derradeira com Skov na vaga de Brock-Madsen, ameaçando, na teoria, jogar mais avançada. Até que tentou. O Brasil, no entanto, recuperou rapidamente o ritmo do primeiro tempo, criando novas oportunidades. E ampliou logo aos cinco minutos, com Luan, em nova jogada bem trabalhada: Neymar lançou Douglas Santos, que rolou da linha de fundo para o atacante do Grêmio finalizar na pequena área.

Pelo placar, e as circunstâncias da partida, a vaga do Brasil estava garantida na próxima fase. Aos 35, Neymar lançou Gabriel Jesus, que dividiu com Hojbjerg. Gabriel apanhou a sobra e enfiou 4 a 0. Restava aguardar o fim. Que a goleada sirva de motivação. Em São Paulo – Iraque e África do Sul empataram por 1 a 1 no Itaquerão e morreram abraçados. A Dinamarca, apesar da goleada, também continua na Olimpíada, e enfrenta a Nigéria.

 

BRASIL 4 x 0 DINAMARCA

Data: Quarta-feira, 10 de agosto de 2016.

Competição: Jogos Olímpicos Rio-16 / Grupo A / 3ª rodada.

Local: Estádio Governador Roberto Mangabeira / Fonte Nova, em Salvador / BA.

Arbitragem: Alireza Faghani, Mohammadreza Mansouri e Reza Sokhanda / Irã.

Gols: Gabriel 25’ e 80’, Gabriel Jesus 39’ e Luan-Grêmio 50’.

BRASIL: 1 – Weverton (Atlético / PR), 2 – Zeca (Santos / SP) depois William (Internacional / RS) 73’, 4 – Marquinhos (Paris Saint-Germain / França) depois Luan (Vasco / RJ) 83’, 3 – Rodrigo Caio (São Paulo / SP) e 6 – Douglas Santos (Atlético / MG); 12 – Wallace (Grêmio / RS), 5 – Renato Augusto (Beijing Guoan / China) depois Rodrigo Dourado (Internacional / RS) 79’, 10 – Neymar Barcelona / Espanha) e 7 – Luan (Grêmio / RS); 9 – Gabriel (Santos / SP) e 11 – Gabriel Jesus (Palmeiras / SP). Técnico: Mário Rogério Micale Reis.

DINAMARCA: 1 – Jeppe Hojbjerg (Esbjerg), 2 – Mikkel Desler (Odense) depois 3 – Kasper Larsen (Groningen / Holanda) 68’, 4 – Edigeison Gomes (Henan Jianye / China), 5 – Jakob Blabjerg (Aalborg) e 15 – Pascal Gregor (Nordsjaelland); 6 – Andreas Maxoo (Nordsjaelland), 17 – Jens Jonsson (Aarhus) e 7 – Lasse Vibe (Brentford / Inglaterra); 9 – Nicolai Brock-Madsen (Birmingham City / Inglaterra) depois 16 – Robert Skov (Silkeborg) intervalo, 10 – Jakob Larsen (Borussia Dortmund / Alemanha) e 12 – Frederik Borsting (Aalborg). Técnico: Niels Frederiksen.

 

IRAQUE 1 x 1 ÁFRICA DO SUL

Data: Quarta-feira, 10 de agosto de 2016.

Competição: Jogos Olímpicos Rio-16 / Grupo A / 3ª rodada.

Local: Arena Corinthians / Itaquerão, em São Paulo / SP.

Arbitragem: Roddy Zambrano, Byron Romero e Christian Lescano / Equador.

Gols: Gift Motupa 6’ e Saad Luaibi 14’.

IRAQUE: 12 – Mohammed Hameed (Al-Shorta), 2 – Ahmed Ibrahim (Iraq Football Association), 15 – Dhurgham Ismael (Rizespor / Turquia), 14 – Suad Natiq (Al-Quwa Al-Jawiya) e 6 – Ali Adnan (Udinese / Itália) depois 7 – Hammadi Ahmad (Al-Quwa Al-Jawiya) 62’; 16 – Saad Luaibi (Al-Qadisiyah / Arábia Saudita), 18 – Amjed Attwan (Al-Shorta), 8 – Mohamad Abdulraheem (Al-Zawraa) e 10 – Ali Faisal (Rizespor / Turquia) depois 13 – Sherko Kareem (Grashopper / Suíça) 62’; 17 – Alaa Ali (Al-Zawraa) e 9 – Mahdi Kamil (Al-Shorta) depois Humam Tareq (Al-Quwa Al-Jawiya) 84’. Técnico: Abdulghani Alghazali.

ÁFRICA DO SUL: 16 – Itumeleng Khune (Kaizer Chiefs), 13 – Abbubaker Mobara (Ajax Capetown), 3 – Repo Malepe (Moroka Swallows), 5 – Rivaldo Goetzee (Ajax Capetown) e 18 – Deolin Mekoa (Maritzburg United); 15 – Phumlani Ntshangase (Bidwest Wits), 14 – Gift Motupa (Orlando Pirates), 10 – Keagan Dolly (Mamelodi Sundowns) depois 9 – Tashreeq Morris (Ajax Capetown) 83’ e 19 – Andile Fikizolo (Golden Arrows) depois 11 – Aubrey Modiba (Mpumalanga Black Aces) 60’; 7 – Menzi Masuku (Orlando Pirates) depois 21 – Thabiso Kutumela (Orlando Pirates) 59’ e 4 – Mothobi Mvala (Highlands Park). Técnico: João Cornelius Owen da Gama.

 

Foto: Rio2016.com.br