O Flamengo assumiu provisoriamente a liderança do Brasileiro, ao vencer o Atlético-PR por 1 a 0, em Cariacica-ES, gol de letra do argentino Mancuello na etapa derradeira. O time foi superior em toda a partida. Difícil é explicar porque faz a torcida sofrer, dado que mais uma vez teve a posse da bola e várias oportunidades para ganhar com folga. O fato é que, no momento, restam 11 pontos para o Rubro-Negro carioca permanecer na Série A em 2017.

O Flamengo foi muito superior nos primeiros 10 minutos, quando criou duas chances, com Fernandinho, concluindo mal para fora, e numa cobrança de falta de Mancuello, que obrigou Santos a praticar ótima defesa. Aos poucos, no entanto, o time paranaense equilibrou, e mesmo jogando mais recuado andou assustando nos contra-ataques, aos 14, num chute longo de Walter, que bateu na trave esquerda, e aos 45, quando Sidcley invadiu a área e mandou a pancada, que Réver desviou para escanteio.

O Atlético voltou excessivamente retraído, permitindo que o Flamengo chegasse próximo do gol em pelo menos três ocasiões, em conclusões de Guerrero e Fernandinho, e numa bola cruzada por Chiquinho, que William Arão não alcançou. Aos sete, Guerrero tirou Santos do lance, mas completou em cima de Sidcley. Curiosamente, a equipe de Paulo Autuori, que também briga por G-4, parecia satisfeito com o 0 a 0, pois não procurava sequer, tentar sair em velocidade para surpreender o adversário. Até que aos 16 minutos, quando a pressão era total, Fernandinho cruzou rasteiro e Mancuello, de letra, abriu o placar.

Pouco depois, o Atlético promoveu três mudanças, lançando Lucas Fernandes, Luciano Cabral e André Lima, visando dar poder ofensivo ao time. A equipe carioca, sem cabimento, pois jogava fácil, diminuiu o ritmo, e o visitante começou a sair de trás, conseguindo enfim chutar a primeira bola na direção da baliza, com 29, para defesa oportuna de Alex Muralha. Aos 33, Chiquinho passou o sarrafo em Léo, e embora já tivesse recebido o cartão amarelo, o árbitro se limitou a marcar a falta. Aos 34, Lucas Fernandes apanhou um rebote e mandou a pancada, que o goleiro, mesmo encoberto, segurou.

Com a vantagem mínima, e sem o ímpeto que mostrou em meia hora de jogo após o intervalo, o Flamengo passou a correr risco, como faz habitualmente, para castigar o torcedor. Zé Ricardo trocou Fernandinho por Thiago Santos. O Atlético chutava de todas as distâncias. Inútil. Três pontos para o clube da Gávea.

 

FLAMENGO 1 x 0 ATLÉTICO / PR

Data: Sábado, 6 de agosto de 2016.

Competição: Campeonato Brasileiro / 19ª rodada.

Local: Estádio Municipal Kléber José de Andrade, em Cariacica / ES.

Público: 17.139 pagantes / 19.036 presentes / 1.897 gratuidades.

Arbitragem: Emerson de Almeida Ferreira, Celso Luiz da Silva e Guilherme Dias Camilo / MG.

Gol: Mancuello 61’.

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz e Chiquinho; Márcio Araújo, William Arão, Mancuello (Cuellar 93’) e Fernandinho (Thiago Santos 76’); Éverton e Guerrero (Felipe Vizeu 92’). Técnico: José Ricardo Mannarino.

ATLÉTICO: Santos, Léo, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Hernâni, Vinícius (Lucas Fernandes 68’) e Marcos Guilherme (Luciano Cabral 68’); Pablo e Walter (André Lima 71’). Técnico: Paulo Autuori de Melo.

 

Foto: Flamengo.com.br