O Fluminense fez 1 a 0, mandou na partida do tempo inicial, mas caiu de produção após o intervalo, e acabou perdendo por 2 a 1 para a Chapecoense, desperdiçando a chance de se aproximar do G-4. Com o resultado, o Verdão do Oeste – que jamais foi derrotado pelo adversário no Brasileiro – chegou aos oitavo lugar, igualando o Tricolor em pontos, 37, mas com uma vitória a menos. Para o clube das Laranjeiras, pior, impossível.

Caio Júnior prometeu que seu time não ficaria atrás. Não foi possível saber se cumpriria o que disse, pois o Tricolor abriu o placar logo aos quatro minutos – Gustavo Scarpa cobrou uma falta e Cícero concluiu de cabeça à direita – e a equipe catarinense se perdeu. Ficou perdido entre defender e atacar, e a carioca tomou conta do jogo, e poderia até ter marcado pelo mais três vezes, a mais evidente com meia hora, quando Marcos Júnior cruzou, William Matheus desviou, e Danilo praticou intervenção espetacular.

Mudanças no intervalo. No time verde, o experiente Cléber Santana substituiu Matheus Biteco, figura apagada, e com cartão amarelo. No Fluminense, Ayrton entrou no lugar de William Matheus, machucado, e Maranhão, ex-Chape, no de Magno Alves, que de acordo com Levir Culpi, não permaneceria em campo a partida inteira. Mas o Tricolor retornou para a etapa derradeira um tanto desatenta, permitindo o empate. Foi aos oito minutos: Kempes lançou Thiaguinho, que rolou para Dener Assunção, que chutou cruzado à esquerda de Júlio César. Caio Júnior trocou Artur Maia por Lourency, e o Fluminense sacou Marquinho, colocando Henrique Dourado, providência que desagradou ao torcedor, que chamou o técnico de “burro”.

O time carioca, dado o mau resultado, passou a jogar no campo adversário, deixando espaços na retaguarda. Aos 24, Lourency disparou com a bola, entrou na área, mas chutou para fora. A Chape, é claro, assumiu a retranca, dificultando, com a forte marcação, a vida do adversário, e de tal forma que esse já não criava oportunidades. Aos 40, Felipe Machado cobrou falta e quase faz – a bola saiu rasteira, à esquerda. Aos 44, Cléber Santana bateu escanteio, Josimar desviou próximo à primeira trave, e Lourency, de cabeça, sozinho, assinalou o gol da virada. O Fluminense terminou com 51 minutos, mas não conseguiu reagir.

 

FLUMINENSE 1 x 2 CHAPECOENSE / SC

Data: Quinta-feira, 15 de setembro de 2016.

Competição: Campeonato Brasileiro / 25ª rodada.

Local: Estádio Giulite Coutinho / Édson Passos, em Mesquita / RJ.

Arbitragem: Cláudio Francisco Lima e Silva, Aílton Farias da Silva e Daniel Vidal Pimentel / SE.

Gols: Cícero 4’, Dener Assunção 53’ e Lourency 89’.

FLUMINENSE: Júlio César, Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus (Ayrton – intervalo); Douglas, Cícero, Marquinho (Henrique Dourado 63’) e Gustavo Scarpa; Marcos Júnior e Magno Alves (Maranhão – intervalo). Técnico: Levir Culpi.

CHAPECOENSE: Danilo, Gimenez, Thiego, Filipe Machado e Dener Assunção; Josimar, Matheus Biteco (Cléber Santana – intervalo), Gil e Arthur Maia (Lourency 60’); Kempes (Bruno Rangel 84’) e Thiaguinho. Técnico: Caio Júnior.

 

FOTO NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.