Assim, com o preparo físico invejável, o São Cristóvão chegou ao fim com 14 vitórias em 18 partidas, marcando 70 gols, média de 3.8 por jogo, fazendo o artilheiro do Carioca, Vicente, que marcou 25 vezes, numa época em que o futebol era essencialmente ofensivo.

Faz 90 anos que o São Cristóvão conquistou o seu único título carioca, o de 1926, uma história brilhante, entremeada por curiosidades, e que revelou Luis Vinhaes, um dos pioneiros como técnico no país. O caminho da equipe “cadete” começou em 4 de abril, no estádio da Rua Figueira de Melo, com vitória de 6 a 3 sobre o Botafogo.

Duas semanas mais tarde, o time tomou de 6 a 2 do Fluminense nas Laranjeiras. E Vinhaes assumiu definitivamente como treinador, intensificando os seus métodos de trabalho, como revela o jornal “O Imparcial”, no português da época. “É elle quem os põe no toque de alvorada no Primeiro Regimento de Cavallaria, a poucos passos do club, e que submette, por quasi uma hora, sem descanso, a rapaziada no preciso treinamento. É elle des’arte o entreneur, o captain, o director sportivo, o companheiro, o amigo, o último a deitar-se, a fim de certificar, de facto, se a tropa está, à hora marcada, entregue aos braços de Morfeu”.

Assim, com o preparo físico invejável, o São Cristóvão chegou ao fim com 14 vitórias em 18 partidas, marcando 70 gols, média de 3.8 por jogo, fazendo o artilheiro do Carioca, Vicente, que marcou 25 vezes, numa época em que o futebol era essencialmente ofensivo.

Dois fatos foram destaque na conquista de 1926. O primeiro em 14 de julho, à Rua Figueira de Melo, após a derrota de 3 a 2 para o seu grande rival, o Vasco. A torcida “cadete” jogou a culpa do resultado sobre o árbitro Francisco Julien e invadiu o gramado para agredi-lo, obrigando a polícia a intervir, provocando tremendo conflito. O segundo em 1º de agosto, à Rua Paysandu, estádio do Flamengo, que vencia por 3 a 1 quando o juiz Cyro Werneck marcou pênalti para o São Cristóvão, levando a torcida rubro-negra a pular a cerca para impedir a cobrança.

A Associação Metropolitana de Esportes Athléticos (AMEA) marcou uma nova partida, disputada em 21 de novembro, no mesmo local, com portões fechados, sob a direção do respeitado Carlito Rocha. Essa o São Cristóvão ganhou por 5 a 1, confirmando a conquista do título.

Em tempo – Luiz Vinhais jogou na vitória sobre o Botafogo e logo se revelou como técnico. Em 1933, ganhou o título carioca com o Bangu, no primeiro campeonato profissional realizado no Brasil, e em 1934 dirigiu a Seleção Brasileira na Copa do Mundo disputada na Itália. A quem possa interessar, o livro “Memórias da Conquista”, de Gustavo Côrtes e Raymundo Quadros, lançado em 2006, narra em detalhes a heróica conquista.

 

A campanha vitoriosa

4/4 – 6 x 3 Botafogo (Figueira de Melo)

18/4 – 2 x 6 Fluminense (Laranjeiras)

21/4 – 3 x 2 Vila Isabel (Campos Sales)

25/4 – 2 x 1 Vasco (Rua Paysandu)

16/5 – 5 x 0 Flamengo (Figueira de Melo)

23/5 – 8 x 2 SC Brasil (Figueira de Melo)

30/5 – 3 x 1 Syrio & Libanez (Laranjeiras)

13/6 – 2 x 2 Bangu (Figueira de Melo)

20/6 – 3 x 1 América (Campos Sales)

27/6 – 4 x 3 Botafogo (General Severiano)

4/7 – 4 x 2 Fluminense (Figueira de Melo)

14/7 – 2 x 3 Vasco (Figueira de Melo)

18/7 – 2 x 1 Vila Isabel (Figueira de Melo)

8/8 – 6 x 0 SC Brasil (General Severiano)

15/8 – 7 x 5 Syrio & Libanez (Figueira de Melo)

12/9 – 2 x 0 Bangu (Rua Ferrer)

19/9 – 4 x 4 América (Figueira de Melo)

21/11 – 5 x 1 Flamengo (Rua Paysandu)

 

Estádios

Campos Sales – América Futebol Clube

Figueira de Melo – São Cristóvão de Futebol e Regatas

General Severiano – Botafogo Football Club (*)

Laranjeiras – Fluminense Football Club

Rua Ferrer – Bangu Atlético Clube

Rua Paysandu – Clube de Regatas do Flamengo

(*) O Botafogo de Futebol e Regatas é de 1942

 

Total

Jogos – 18

Vitórias – 14

Empates – 2

Derrotas – 2

Gols pró – 70

Gols contra – 37

 

Os artilheiros

Vicente – 25

Jaburu – 16

Artur – 13

Teóphilo – 7

Oswaldo – 6

Henrique – 2

Doca – 1

 

Os 15 campeões

PAULINO Cataldo (goleiro) – 18 jogos

Eduardo Medeiros MENDONÇA (zagueiro) – 1

José Luiz de Oliveira (ZÉ LUIZ – zagueiro) – 18

Otávio Menezes PÓVOA (zagueiro) – 17

ALBERTO Alves Correia (médio) – 17

Álvaro MARTINS Correia (médio) – 2

HENRIQUE Carneiro (médio) – 17

Júlio Castilho de Faria (JULINHO – médio) – 18

LUIZ Augusto VINHAES (médio) – 1

BAIANINHO (Artur dos Santos – atacante) – 18

DOCA (Alfredo de Almeida Rego – atacante) – 2

OSWALDO Afonso de Castro (atacante) – 17

VICENTE Alves de Oliveira (atacante) – 18

Otávio de Oliveira (JABURU – atacante) – 18

TEÓPHILO Bettencourt Pereira (atacante) – 18

Foto: Reprodução internet