Tite manteve os 100% de aproveitamento, e o Brasil assumiu a liderança isolada das Eliminatórias para a Copa 2018, jogando o suficiente para derrotar a Venezuela por 2 a 0, sob a chuva que caiu do começo ao fim no Metropolitano de Mérida. A seleção verde e amarela, que não precisou de uma atuação brilhante para dobrar a lanterninha, passou a somar 21 pontos, contra 20 do Uruguai, o segundo colocado.

A Venezuela começou certinha, com boa marcação, tentando forçar as jogadas de ataque. Mas aos sete minutos, o goleiro Hernandez, sem noção do perigo, fez reposição na direção de Gabriel Jesus, que o encobriu com uma cavadinha, abrindo o placar. Em desvantagem, jogando em casa, a seleção vinotinto passou a arriscar mais, deixando espaços que o Brasil não soube aproveitar.

Apesar da movimentação dos homens de frente, notadamente Philippe Coutinho e William, o time de Tite só voltou a assustar em um chute colocado de Paulinho, visando o cantinho direito, que saiu pela linha de fundo. A Venezuela poderia ter até empatado, aos 40, se Peñaranda não fosse fominha, e em vez da jogada individual, tivesse rolado a bola para os companheiros que estavam na área.

Não ocorreram mudanças no intervalo. Com o resultado a favor, o Brasil retornou tranqüilo, aguardando outra bobeada da zaga adversária, que aconteceu aos oito minutos. Renato Augusto cruzou da esquerda, a bola atravessou a área, e William, por trás de Feltscher, escorou de primeira: 2 a 0. A seleção amarela relaxou, e a Venezuela quase descontou, numa finalização de Rondon, que desviou em Marquinhos e foi para escanteio. Aos 17, Paulinho recebeu de Philippe Coutinho, e mandou pancada livre, em cima de Hernandez.

A energia elétrica foi interrompida aos 28 minutos. Voltou quase meia hora depois. Mas o que ocorreu, além de substituições sem efeito, foi uma cabeçada de Rondon, aos 42, para defesa espetacular de Alisson. Na prática, uma vitória tranqüila.

Próximos jogos: Brasil x Argentina e Venezuela x Bolívia (10/11/16) e Peru x Brasi e Equador x Venezuela (15/11/16).

Resultados da 10ª rodada: Bolívia 2 x 2 Equador (La Paz), Colômbia 2 x 2 Uruguai (Barraquilla), Chile 2 x 1 Peru (Santiago) e Argentina 0 x 1 Paraguai (Córdoba).

A classificação: Brasil 21, Uruguai 20, Equador e Colômbia 17, Argentina 16, Paraguai 15, Chile 14, Peru e Bolívia 8, e Venezuela 2.

 

VENEZUELA 0 x 2 BRASIL

Data: Terça-feira, 11 de outubro de 2016.

Competição: Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 / 10ª rodada.

Local: Estádio Olímpico Metropolitano / El Coloso de Zumba, em Mérida / Venezuela.

Arbitragem: Victor Hugo Carrillo Casanova, Jonny Max Bossio Moncada e Raul Lopez Cruz / Peru.

Gols: Gabriel Jesus 7’ e William 53’.

VENEZUELA: Dani Hernandez (CD Tenerife / Espanha), Roberto Rosales (Malaga / Espanha), José Velasquez (Arouca / Portugal), Wilker Angel (Terek Grozny / Rússia) e Rolf Feltscher (Getafe / Espanha); Tomás Rincon (Genoa / Itália), Arles Flores (La Guaira) depois Yangel Herrera (Atlético Venezuela) 84’, Josef Martínez (Torino / Itália) e Juan Pablo Añor (Malaga / Espanha) depois Alejandro Guerra (Nacional Medellín / Colômbia) 59’; Adalberto Peñaranda (Udinese / Itália) depois Romulo Otero (Atlético-MG / Brasil) 73’ e Salomon Rondón (West Bromwich Albion / Inglaterra). Técnico: Rafael Edgar Dudamel Ochoa.

BRASIL: Alisson (Roma / Itália), Daniel Alves (Juventus / Itália), Miranda (Internazionale / Itália), Marquinhos (Paris Saint-Germain / França) e Filipe Luiz (Atlético Madrid / Espanha); Fernandinho (Manchester City / Inglaterra), Paulinho (Guangzhou Evergrande / China), Renato Augusto (Beijing Guoan / China) e Philippe Coutinho (Liverpool / Inglaterra) depois Giuliano (Zenit Saint-Petersburg / Rússia) 82’; Gabriel Jesus (Palmeiras / SP) e William (Chelsea / Inglaterra) depois Taison (Shakhtar Donetsk / Ucrânia) 89’. Técnico: Adenor Leonardo Bacchi / Tite.

 

Foto: Lucas Figueiredo/CBF