A Alemanha não teve nenhum problema para derrotar a República Tcheca por 3 a 0, jogando um ótimo futebol coletivo, pecando apenas nas finalizações, pois se aproveita todas as chances que surgiram teria marcado pelo menos mais cinco vezes. Na próxima terça, dia 11, os campeões mundiais voltam a jogar em casa, no Niedersachsenstadion de Hannover, contra a Irlanda do Norte.

Foi muito fácil. Thomas Müller abriu o placar aos 14 minutos, batendo de primeira à direita de Vaclik, após passe de Özil. Os tchecos não esboçaram qualquer reação. E o time da casa continuou criando e desperdiçando oportunidades, pelo menos quatro delas, com Draxler, Götze, Müller e Kimmich. Não ocorreram mudanças no intervalo. Aos três da etapa derradeira, Kimmich rolou para Kroos, que chutou da meia-lua, no canto esquerdo: 2 a 0.

Pouco depois, Borek obrigou Neuer a praticar grande defesa. Mas a República Tcheca ficou nisso. Aos 20, Özil lançou Hector, que cruzou para Müller escorar na pequena área: 3 a 0. A exemplo do que houve no tempo inicial, surgiram outras chances, perdidas por capricho ou mérito de Vaclik.

Jogos que restam para a Alemanha: Irlanda do Norte (11/10 – Hannover), San Marino (11/11 – Serravalle), Azerbaijão (26/3/17 – Baku), San Marino (10/6/17 – casa), República Tcheca (1/9/17 – fora), Noruega (4/9 – casa), Irlanda do Norte (15/10 – fora) e Azerbaijão (8/10 – casa).

 

ALEMANHA 3 x 0 REPÚBLICA TCHECA

Data: Sábado, 8 de outubro de 2016.

Competição: Eliminatórias Copa do Mundo 2018 / Europa / Grupo C / 2ª rodada.

Local: Volksparkstadion, em Hamburgo / Alemanha.

Arbitragem: Ovidiu Alin Hategan, Octavian Sovre e Sebastian Eugen Gheorghe / Romênia.

Gols: Thomas Müller 14’ e 65’ e Toni Kroos 48’.

ALEMANHA: Manuel Neuer, Joshua Kimmich, Jerome Boateng, Mats Hummels e Jonas Hector (Benedikt Höwedes 67’); Sami Khedira, Toni Kroos (Ilkay Gundogan 75’), Mesut Özil e Thomas Müller; Mario Götze e Julian Draxler (Julian Brandt 80’). Técnico: Joachim Löw.

REPÚBLICA TCHECA: Tomás Vaclik, Pavel Kaderabek, Marek Suchy, Tomas Sivok e Filip Novak; David Pavelka (Lukas Droppa 63’), Tomas Horava, Dockal Borek e Milan Petrzela (Jiri Skálac 68’); Vydra Matej (Vaclav Kadec 78’) e Ladislav Krejci. Técnico: Karel Jarolim.