Em partida confusa, cercada de muitas reclamações de ambas as partes, o Flamengo venceu o Fluminense por 2 a 1, e está agora a apenas um ponto do líder Palmeiras, 60 a 61. O Tricolor manteve a sexta colocação.

O time das Laranjeiras empatou aos 39 da etapa derradeira. O autor do gol, Henrique, estava adiantado. Isso não se discute. O que ficou claro é que o árbitro Sandro Meira Ricci anulou o gol, após confirmá-lo, porque foi informado – por alguém que acompanhava o jogo pela TV – que houve irregularidade no lance, o que não é permitido pela Fifa. Apenas 9.008 pagantes, público ridículo para a importância da partida.

O Tricolor entrou com formação que sugeria postura ofensiva, mas começou recuado, oferecendo espaço ao Rubro-Negro, que pressionou até abrir o placar, aos 12 minutos. Diego cobrou falta na área, Pierre empurrou Réver, que obstruiu Júlio César. Leandro Damião subiu. William Matheus cabeceou no braço de Henrique. E a bola entrou. Para a súmula, Leandro Damião. Daí em diante, o Flamengo foi para trás, na esperança de liquidar no contra-ataque. Não funcionou. O Fluminense foi para cima. Só criou, no entanto, uma oportunidade real, com meia hora: Réver rebateu sem jeito e Marcos Júnior finalizou por cima da baliza.

Não ocorreram mudanças no intervalo. O Tricolor, porém, voltou mais esperto. Assim, enquanto o time da Gávea tentava rearmar a retranca, Cícero escorou de cabeça para Marcos Júnior, em posição legal, concluir de primeira, sem chance para Alex Muralha: 1 a 1. Tudo igual novamente, e sem opção, a equipe de Zé Ricardo restabeleceu o equilíbrio e retomou a vantagem, em falha de Wellington Silva, aos oito minutos: Pará cruzou, o lateral furou e Fernandinho, sem marcação, pôs para dentro: 2 a 1.

Daí começaram as mudanças. O Flamengo lançou Éverton e Marcelo Cirino, para ganhar maior velocidade na frente. E o Fluminense pôs Marquinho e Magno Alves, para tornar o time mais ofensivo, dado que abriu mão de Pierre. O Rubro-Negro voltou a recuar, permitindo que o rival tivesse a posse da bola, partindo um tanto desordenado, mas buscando o empate. O time de Zé Ricardo não acertava as saídas da defesa para o ataque.

Aos 39, Levir Culpi trocou Richarlyson por Henrique Dourado. Outro Henrique, o zagueiro, aproveitou falta cobrada por Gustavo Scarpa para igualar. O auxiliar Emerson Augusto de Carvalho assinalou impedimento. O árbitro confirmou o 2 a 2. Mas ao tomar conhecimento que o centroavante tricolor, pelas informações da TV, estava em posição irregular, paralisou a partida. E anulou o gol. Treze minutos sem bola rolando. A partida continuou com a vantagem rubro-negra. Logo depois, Wellington Silva finalizou três vezes na pequena área – duas Alex Muralha rebateu, a outra acertou a trave esquerda. Fim de papo.

O Flamengo volta a jogar domingo, dia 16, contra o Internacional, em Porto Alegre. E o Fluminense na segunda, 17, recebendo o São Paulo, em Mesquita.

 

FLUMINENSE 1 x 2 FLAMENGO

Data: Quinta-feira, 13 de outubro de 2016.

Competição: Campeonato Brasileiro / 30ª rodada.

Local: Estádio General Silvio Raulino de Oliveira / Cidadania, em Volta Redonda / RJ.

Público: 9.008 pagantes / 11.166 presentes / 2.158 gratuidades.

Arbitragem: Sandro Meira Ricci / SC, Emerson Augusto de Carvalho / SP e Marcelo Carvalho van Gasse / SP.

Gols: Leandro Damião 12’, Marcos Júnior 46’ e Fernandinho 53’.

FLUMINENSE: Júlio César, Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Pierre (Marquinho 75’), Cícero, Richarlyson (Henrique Dourado 84’) e Gustavo Scarpa; Wellington e Marcos Júnior (Magno Alves 75’). Técnico: Levir Culpi.

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo, William Aarão, Diego e Alan Patrick (Éverton 56’); Fernandinho e Leandro Damião. Técnico: José Ricardo Mannarino.

 

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo