O Flamengo provou definitivamente que não consegue vencer quando tem a chance de assumir a liderança do Brasileiro, e que é sempre frágil diante de adversários tradicionais quando joga fora de casa. A derrota de 2 a 1, de virada, para o Internacional, deixou claro, ainda, que seu treinador não tem cancha suficiente, e que recorrer invariavelmente ao futebol defensivo não pode funcionar em todas as partidas. O resultado, lógico diante das circunstâncias, foi espetacular para o clube gaúcho, que passou a somar mais três pontos essenciais para fazê-lo fugir do rebaixamento.

Inter e Flamengo fizeram um primeiro tempo equilibrado, e de raras oportunidades, pois a marcação de ambos os lados não permitiu que os atacantes criassem algo de útil. Como registro, a troca de Éverton, machucado, por Fernandinho, logo aos 17 minutos.

O time gaúcho voltou com Eduardo Sasha no lugar de Gustavo Ferrareis, sugerindo que a ordem de Celso Roth seria jogar ofensivamente, tanto que a melhora do Colorado foi evidente. Quem abriu o placar, no entanto, foi o Flamengo, aos 12 minutos. Diego cobrou falta pela esquerda e Réver subiu na frente de Paulão cabeceou à direita: 1 a 0. Valdivia substituiu Seijas.

E o pecado Rubro-Negro, como ocorre habitualmente, foi recuar excessivamente, diante de um adversário que jogava com o seu estádio lotado, necessitando desesperadamente da vitória. Aos 20, Eduardo Sasha pegou livre de primeira uma bola levantada na área, acertando o canto direito de Alex Muralha: 1 a 1.

A pressão do Inter aumentou. O time carioca não conseguia sair de trás. Aos 35, Valdivia mandou a pancada, o goleiro rebateu, e Vitinho apanhou o rebote: 2 a 1. Só um milagre levaria o Flamengo a uma reação. Isso não aconteceu. Na realidade, diante das circunstâncias – eliminação precoce em todas as competições, um péssimo início de Brasileiro, um treinador sem experiência, uma diretoria avessa aos títulos – uma vaga na Libertadores já é uma bênção.

Os times voltam a jogar no domingo, dia 23, pela 32ª rodada: o Inter faz o clássico gaúcho com o Grêmio, na casa do rival, e o Flamengo recebe o Corinthians, na reabertura do Maracanã.

 

INTERNACIONAL 2 x 1 FLAMENGO

Data: Domingo, 16 de outubro de 2016.

Competição: Campeonato Brasileiro / 31ª rodada.

Local: Estádio General Silvio Raulino de Oliveira / Cidadania, em Volta Redonda / RJ.

Público: 35.510 espectadores.

Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio, Bruno Raphael Pires e Fabrício Vilarinho da Silva / GO.

Gols: Réver 57’, Eduardo Sasha 65’ e Vitinho 80’.

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes, Ceará, Paulão, Ernando e Géferson; Anselmo (Fabinho 86’), Rodrigo Dourado, Gustavo Ferrareis (Eduardo Sasha – intervalo) e Alex; Seijas (Vadivia 62’) e Vitinho. Técnico: Celso Juarez Roth.

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo (Emerson 81’), William Aarão, Diego e Éverton (Fernandinho 17’); Gabriel (Alan Patrick 66’) e Guerrero. Técnico: José Ricardo Mannarino.

 

Foto: Ricardo Duarte / Internacional