O primeiro jogo ocorreu em 1º de outubro de 1969, na Ilha do Retiro, estádio do Sport, com público de 10.792 espectadores, e arbitragem do carioca Aírton Vieira de Moraes.

O Palmeiras tem seis vitórias de vantagem sobre o Santa Cruz, 11 a 5, na história do clássico no Brasileiro, levando-se em conta também os campeonatos que a CBF passou a considerar como nacionais desde dezembro de 2010: a Taça Brasil (1959-1968) e o Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1967-1970).

O primeiro jogo ocorreu em 1º de outubro de 1969, na Ilha do Retiro, estádio do Sport, com público de 10.792 espectadores, e arbitragem do carioca Aírton Vieira de Moraes. César fez 2 a 0, aos 38 do primeiro tempo e 18 do segundo. Luciano, de pênalti, aos 26, e Fernando Santana, aos 28, igualaram. Mas César voltou a marcar aos 31: Verdão 3 a 2. O último confronto foi em 18 de junho de 2016, no Allianz Parque, com 34.162pagantes. O time da casa ganhou por 3 a 1.

É importante ressaltar que os dois times não se enfrentaram de 1959 a 1968, pela Taça Brasil. Em 1982 e 2003 porque os dois clubes estavam na Série B. Em 1983, 1989 a 1992, 1994 a 1999, 2002, 2004 e 2005, 2007, 2014 e 2015, porque o Santa Cruz disputou a B. Em 2008, 2012 e 2013, porque o clube cobra coral estava na Série C, e em 2009, 2010 e 2011, na D. Em 2013, o Palmeiras, vale lembrar, jogou a B.

 

Todos os números do clássico

– Jogos: 20

– Vitórias do Palmeiras: 11

– Vitórias do Santa Cruz: 5

– Total de empates: 4

– Gols do Palmeiras: 44

– Média por partida: 2,2

– Gols do Santa Cruz: 33

– Média por partida: 1,65

– Total de gols do clássico: 77

– Média por partida: 3,85

– Maior resultado do Palmeiras: 5 a 1 (28/10/00)

– Maior resultado do Santa Cruz: 3 a 1 (18/2/78)

– Maior invencibilidade do Palmeiras: 6 jogos (1969 a 1974 – 4 vitórias e 2 empates)

– Maior invencibilidade do Santa Cruz: 2 jogos (1970 a 1971 – 1975 a 1976 – 1980 a 1986)

– Maior artilheiro do clássico: César / 6 gols

– Maior artilheiro do Palmeiras: César / 6 gols

– Maior artilheiro do Santa Cruz: Luiz Fumanchu / 3 gols

– Maior público: 62.273 (Pacaembu – 18/2/78)

– Estádios mais utilizados: Arruda (8 vezes) e Parque Antártica (7)

 

1) Palmeiras 3 a 2 – 1º/10/69 – Ilha do Retiro  – 10.792 – César 3 / Fernando Santana e Luciano

2) 1 a 1 – 28/10/70 – Parque Antártica – 11.536 – César / Gilberto

3) 2 a 2 – 29/8/71 – Ilha do Retiro – 10.182 – Ademir da Guia e Edu Bala / Ramon e Valfrido

4) Palmeiras 3 a 0 – 23/9/72 – Parque Antártica – 4.826 – Leivinha 2 e Ronaldo

5) Palmeiras 1 a 0 – 17/10/73 – Arruda – 27.597 – Fedato

6) Palmeiras 4 a 3 – 9/3/74 – Parque Antártica – público não divulgado – Careca 2 e César 2 / Eurico-contra e Luciano 2

7) Santa Cruz 3 a 2 – 26/10/75 – Parque Antártica – 21.113 – Mário e Nei / Lula, Pio e Volnei

8) 3 a 3 – 31/10/76 – Arruda – 26.906 – Jorge Mendonça 2 e Pires / Nunes e Pedrinho

9) Palmeiras 2 a 1 – 27/11/77 – Arruda – 19.414 – Adriano e Jorge Mendonça / Luiz Fumanchu

10) Santa Cruz 3 a 1 – 18/2/78 – Pacaembu – 62.273 – Toninho / Luiz Fumanchu 2 e Nunes

11) Palmeiras 1 a 0 – 16/4/80 – Parque Antártica – 13.567 – Pedrinho Vicençote

12) 2 a 2 – 4/5/80 – Arruda – 52.824 – Betinho e César Moraes / Baiano e Lúcio

13) Santa Cruz 2 a 1 – 7/9/86 – Arruda – 29.854 – Edu Manga / Romel e Zé do Carmo

14) Palmeiras 2 a 1 – 28/10/87 – Arruda – 14.324 – Bizu 2 / Rinaldo

15) Palmeiras 2 a 1 – 7/9/88 – Parque Antártica – 15.086 – Edu Manga e Tato / Gílso Gênio

16) Palmeiras 5 a 1 – 28/10/00 – Arruda – 3.420 – Juliano 2, Magrão e Tuta 2 / Róbson

17) Santa Cruz 3 a 2 – 15/8/01 – Arruda – 8.720 – Lopes e Rovílson / Jorge Luiz 2 Luizinho Vieira

18) Palmeiras 2 a 1 – 21/5/06 – Parque Antártica – 11.699 – Enílton e Leonardo Silva / Nenê

19) Santa Cruz 3 a 2 – 21/9/06 – Arruda – 8.589 – Juninho e Roger / Jorge Henrique, Nenê e Paulo Rodrigues

20) Palmeiras 3 a 1 – 18/6/16 – Allianz Parque – 34.162 – Dudu 2 e Jean / Grafite