O empate de 0 a 0 no Morumbi foi na prática um mau resultado para São Paulo e Flamengo, por circunstâncias distintas, pois ambos não progrediram na tabela como o momento – fim de campeonato – exige. Além disso, se a equipe da Gávea criou mais chances, sem aproveitá-las, o da casa jogou no lixo uma oportunidade imperdoável para quem já flerta com o Z-4.

O Tricolor, jogando em casa, com a torcida inteira a favor, começou em alta velocidade, ameaçando o adversário, embora sem finalizações. O time carioca, nas poucas ocasiões em que tinha a posse da bola, procurava segurá-la, para cadenciar o rimo da partida, esperando uma bobeada do paulista para surpreendê-lo. E apesar do maior volume de jogo, a primeira oportunidade foi do Flamengo, aos 19 minutos, quando Guerrero, sem marcação, escorou para fora um cruzamento de Rodinei. O São Paulo chegou perto enfim aos 24, numa cabeçada de Kelvin à esquerda, após falta cobrada por Cueva.

A equipe dirigida por Ricardo Gomes, talvez atrapalhada pela proximidade do Z-4, e é claro, a necessidade de vencer, por todas as circunstâncias, não conseguia criar chances efetivas, e foi o Rubro-Negro que teve outras duas possibilidades de chegar ao gol, numa falta batida por Rafael Vaz, da meia-lua, para fora, e num voleio bisonho de Réver, também pela linha de fundo.

Não ocorreram mudanças no intervalo. O São Paulo voltou para a etapa final mais agressivo, encurralando o Flamengo, que não conseguia trocar passes. O Tricolor, no entanto, cometia o erro recorrente: não chutava. Após 10 minutos de pressão, a equipe de Zé Ricardo respirou, mas também não mostrava capacidade para ameaçar. E de tal maneira, que entre os 23 e 26, o treinador trocou Gabriel e Guerrero por respectivamente Fernandinho e Leandro Damião.

Cresceu, pois, o time carioca. Aos 30, Fernandinho foi à linha de fundo, e rolou para Jorge, que chutou rente à trave esquerda, para fora. Aos 32, Rodinei levantou para Leandro Damião cabecear, mas em cima de Dênis, que segurou na linha. A preocupação ofensiva do Flamengo, naquele momento, fez o time se descuidar atrás, e numa falha espetacular da zaga, aos 37, Andres Chavez entrou livre na área e desperdiçou a melhor oportunidade da partida, concluindo forte para intervenção fantástica de Alex Muralha.

O jogo prosseguiu lá e cá. E o 0 a 0, lógico diante de tudo, ficou no placar.

 

SÃO PAULO 0 x 0 FLAMENGO

Data: Sábado, 1º de outubro de 2016.

Competição: Campeonato Brasileiro / 28ª rodada.

Local: Estádio Cícero Pompeu de Toledo / Morumbi, em São Paulo / SP.

Público: 29.813 espectadores.

Arbitragem: Sandro Meira Ricci, Hélton Nunes e Nadine Schramm Câmara Bastos / SC.

SÃO PAULO: Denis, Bruno, Rodrigo Caio, Lugano e Mena; Thiago Mendes (Michel Bastos 74’), Hudson, Wesley e Kelvin (Luiz Araújo 77’); Cueva e Andrés Chavez. Técnico: Ricardo Gomes Raymundo.

FLAMENGO: Alex Muralha, Rodinei, Réver, Rafael Vaz e Jorge;  William Aarão, Márcio Araújo, Diego e Gabriel (Fernandinho 68’); Éverton (Alan Patrick 78’) e Guerrero (Leandro Damião 71’). Técnico: José Ricardo Mannarino.

 

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo