Um Vasco apático, frágil em todos os setores, foi presa fácil para o CRB, em pleno São Januário, aceitando sem preocupação a derrota de 2 a 1, que a equipe alagoana construiu no primeiro tempo.

Nem o presidente Eurico Miranda – hostilizado pela galera – suportou o que viu. Deixou o seu camarote cerca de 15 minutos antes do encerramento. Qualquer um seria capaz de se irritar com a quantidade de erros, incluindo os de fundamentos básicos do futebol. O time carioca manteve a segunda colocação, com 54 pontos, quatro atrás do líder Atlético-GO, que derrotou ontem o Paysandu, em Goiânia, por 2 a 1.

O time carioca começou correspondendo à expectativa, ou seja, buscando o gol. Esteve próximo em duas ocasiões, em cabeçada de Madson, e num chute longo de Rodrigo, que Juliano mandou para escanteio. Após 15 minutos, no entanto, o CRB apertou a marcação, e passou a reter mais a bola, para cadenciar o jogo. O Vasco teve maior dificuldade para criar. Mas é fato que o adversário só defendia. Até que aos 37, em lance fortuito, Marcos Martins levantou da intermediária, Zé Carlos aparou na frente de Luan, que permaneceu parado, e bateu à esquerda, abrindo o placar. Martín Silva falhou. Os cruz-maltinos, na prática, não esboçaram reação. Nos acréscimos, Gérson Magrão ganhou de Luan na corrida, e cruzou para Zé Carlos, que cabeceou na pequena área e fez 2 a 0. O Vasco deixou o campo vaiado.

O time da casa voltou para a etapa derradeira com duas mudanças, Yago Pikachu e Júnior Dutra nos lugares respectivamente de Fellype Gabriel e Júnior Dutra. Mas as substituições não surtiram efeito. O Vasco não mostrava o desejo incontido de virar. Até por desatenção da zaga vermelha, Éderson teve duas chances, a mais evidente aos 15, finalizando livre por cima da baliza. Na realidade, o CRB, criou coragem e também foi à frente, desperdiçando a oportunidade de liquidar o adversário aos 17, quando Zé Carlos, num rasgo de preciosismo, tentou colocar no ângulo esquerdo, e pôs para fora.

Com meia hora, a torcida perdeu definitivamente a paciência, e começou a pedir olé ao adversário, hostilizando Eurico. Um pouco mais de capricho e o time alagoano poderia ter ampliado. O gol de Éderson, após cobrança de escanteio, nos acréscimos não foi capaz de disfarçar o vexame. Os times voltam a jogar no sábado, dia 22, pela 32ª rodada: o Vasco enfrenta o Paraná Clube, em Curitiba, e o CRB recebe o Joinville, em Maceió.

 

VASCO 1 x 2 CRB / AL

Data: Sábado, 15 de outubro de 2016.

Competição: Campeonato Brasileiro / 31ª rodada.

Local: Estádio São Januário, no Rio de Janeiro / RJ.

Arbitragem: Felipe Duarte Varejão, Ramires Santos Cândido e Vanderson Antônio Zanetti / ES.

Gols: Zé Carlos 37’ e 45+3’ e Éderson 93’.

VASCO: Martín Silva, Mádson, Rodrigo, Luan e Júlio César (Allan Cardoso 66’); Diguinho, Fellype Gabriel (Yago Pikachu – intervalo), Andrezinho e Nenê; Éderson e Thalles (Júnior Dutra – intervalo). Técnico: Jorge Amorim de Oliveira Campos – Jorginho.

CRB: Juliano, Marcos Martins, Adalberto, Gabriel e Diego; Matheus Galdezani, Glaydson Almeida, Gérson Magrão e Peri (Roger 79’); Luidy (Bocão 67’) e Zé Carlos (Neto Baiano 82’). Técnico: Mazola Júnior.

 

Foto: Paulo Fernandes / Vasco.com.br