FLAMENGO
CAMPEÃO CARIOCA DE 1915
# Leia o texto no fim para entender melhor a matéria
 
PARTICIPANTES
Clube / Data de fundação / Bairro / Cidade
– América Football Club – 18/9/1904 – Tijuca / Rio de Janeiro
– Bangu Athletic Club – 17/4/1904 – Bangu / Rio de Janeiro
– Botafogo Football Club – 12/8/1904 – Botafogo / Rio de Janeiro
– Club de Regatas do Flamengo – 15/11/1895 – Flamengo / Rio de Janeiro
– Fluminense Football Club – 21/7/1902 – Laranjeiras / Rio de Janeiro
– Rio Cricket & Athletic Association – 15/8/1897 – Ingá / Niterói
– São Cristóvão Athletic Club – 15/7/1909 – São Cristóvão / Rio de Janeiro
 
JOGOS DO FLAMENGO
 
Primeiro turno
FLAMENGO 2 x 2 RIO CRICKET
Data: Domingo, 2 de maio de 1915.
Competição: Campeonato Carioca / Liga Metropolitana de Sports Athléticos / 1º turno / 1ª rodada.
Local: Estádio Botafogo Football Club / Rua General Severiano, no Rio de Janeiro / RJ.
Arbitragem: João Evangelista Belfort Duarte / América.
Gols: Paulo Buarque 46’, Sidney Pullen 65’, Manson 75’ e Challies 76’.
FLAMENGO: Baena, Antonico e Nery; Curiol, Parra e Gallo; Baiano, Sidney Pullen, Borgerth, Riemer e Paulo Buarque. Técnico: Ground Committee – liderado por Emmanuel Augusto Nery.
RIO CRICKET: Edwards, Oliver e Waddel; Fulle, Whitton e Neville; Monk, Manson, Harry Reid, Challies e Edward Calvert. Técnico: Harry Reid / capitão.
(*) Baena defendeu pênalti (falta de Curiol em Manson) cobrado por Edward Calvert aos 74 minutos.
 
FLAMENGO 5 x 0 FLUMINENSE
Data: Domingo, 9 de maio de 1915.
Competição: Campeonato Carioca / Liga Metropolitana de Sports Athléticos / 1º turno / 2ª rodada.
Local: Estádio Fluminense Football Club / Laranjeiras, no Rio de Janeiro / RJ.
Arbitragem: João Teixeira de Carvalho / América.
Gols: Borgerth 4’, Sidney Pullen 13’, Baiano 27’ e Riemer 50’ e 85’.
FLAMENGO: Baena, Antonico e Nery; Curiol, Parra e Gallo; Baiano, Sidney Pullen, Borgerth, Riemer e Paulo Buarque. Técnico: Ground Committee – liderado por Emmanuel Augusto Nery.
FLUMINENSE: Marcos, Vidal e Cardoso; Nestor, Pernambuco e Mendes; Celso, Bartholomeu, Welfare, Carlos Alberto e Ernâni. Técnico: Marcos Carneiro de Mendonça / capitão.
 
FLAMENGO 5 x 0 SÃO CRISTÓVÃO
Data: Domingo, 23 de maio de 1915.
Competição: Campeonato Carioca / Liga Metropolitana de Sports Athléticos / 1º turno / 3ª rodada.
Local: Estádio Fluminense Football Club / Laranjeiras, no Rio de Janeiro / RJ.
Arbitragem: João Teixeira de Carvalho / América.
Gols: Borgerth 21’ e Riemer 34’, 36’, 42’ e 75’.
FLAMENGO: Baena, Píndaro e Nery; Curiol, Parra e Gallo; Baiano, Pereira Lima, Borgerth, Riemer e Raul. . Técnico: Ground Committee – liderado por Emmanuel Augusto Nery.
SÃO CRISTÓVÃO: Cardoso, Durval e Portocarrero; Pinheiro, Lewerett e Moitinho; Pederneiras, Salema, Cantuária, Rollo I e Sílvio. Técnico: João de Menezes Cantuária / capitão.
(*) Baena defendeu pênalti (Pìndaro / mão na bola) cobrado por Pederneiras aos 47 minutos.
 
FLAMENGO 2 x 1 BOTAFOGO
Data: Domingo, 30 de maio de 1915.
Competição: Campeonato Carioca / Liga Metropolitana de Sports Athléticos / 1º turno / 4ª rodada.
Local: Estádio Botafogo Football Club / Rua General Severiano, no Rio de Janeiro / RJ.
Arbitragem: João Teixeira de Carvalho / América.
Gols: Borgerth 15’, Riemer 42’ e Pessoa 76’.
FLAMENGO: Baena, Píndaro e Nery; Curiol, Parra e Gallo; Baiano, Sidney Pullen, Borgerth, Riemer e Raul. Técnico: Ground Committee – liderado por Emmanuel Augusto Nery.
BOTAFOGO: César, Carlito Rocha e Villaça; Caldas, Rolando e Colô; Menezes, Aloísio, Jones, Mimi Sodré e Pessoa. Técnico: Ground Committee – liderado por Luiz Martins “Lulu” da Rocha.
 
FLAMENGO 4 x 2 AMÉRICA
Data: Domingo, 11 de julho de 1915.
Competição: Campeonato Carioca / Liga Metropolitana de Sports Athléticos / 1º turno / 5ª rodada.
Local: Estádio América Football Club / Rua Campos Salles, no Rio de Janeiro / RJ.
Arbitragem: Flávio da Silva Ramos / Botafogo.
Gols: Raul 8’, Sidney Pullen 42’, Riemer 46’ e 53’, Gabriel Carvalho 52’ e Ojeda 78’.
FLAMENGO: Cazuza, Píndaro e Nery; Curiol, Lawrence e Gallo; Baiano, Sidney Pullen, Borgerth, Riemer e Raul. Técnico: Ground Committee – liderado por Emmanuel Augusto Nery.
AMÉRICA: Ferreira, Paulino e Belfort Duarte; Paula Ramos, Jônatas e Badu; Witte, Gabriel Carvalho, Ojeda, Álvaro e Haroldo. Técnico: João Evangelista Belfort Duarte / capitão.
 
FLAMENGO 4 x 0 BANGU
Data: Domingo, 25 de julho de 1915.
Competição: Campeonato Carioca / Liga Metropolitana de Sports Athléticos / 1º turno / 6ª rodada.
Local: Estádio Bangu Athletic Club / Rua Ferrer, no Rio de Janeiro / RJ.
Arbitragem: Flávio da Silva Ramos / Botafogo.
Gols: Sidney Pullen (pênalti – Othelo / mão na bola) 15’, Riemer 19’, Paulo Buarque 55’ e Borgerth 76’.
FLAMENGO: Baena, Gilberto e Nery; Curiol, Lawrence e Gallo; Arnaldo, Sidney Pullen, Borgerth, Riemer e Paulo Buarque. Técnico: Ground Committee – liderado por Emmanuel Augusto Nery.
BANGU: Vidal, Othelo e Emílio; Luiz Antônio, Sterling e Avelino; Leão, Carlos Rocha, Patrick, French e Collinge. Técnico: Ground Committee – liderado por Guilherme Pastor.
  
Segundo turno
FLAMENGO 5 x 2 RIO CRICKET
Data: Domingo, 1º de agosto de 1915.
Competição: Campeonato Carioca / Liga Metropolitana de Sports Athléticos / 2º turno / 1ª rodada.
Local: Campo do Rio Cricket / Ingá – Niterói / RJ.
Arbitragem: Jônatas Braga / América.
Gols: Riemer 10’, Sidney Pullen 17’ e 23’, Curiol 43’, Harry Reid 47’ e 52 (pênalti – Gilberto / mão na bola) e Raul 78’.
FLAMENGO: Baena, Gilberto e Nery; Curiol, Gallo e Baiano; Arnaldo, Sidney Pullen, Borgerth, Riemer e Raul. Técnico: Ground Committee – liderado por Emmanuel Augusto Nery.
RIO CRICKET: Coggin II, Neat e Edward Calvert; Tulk, Whitton e Neville; Monk, Harry Reid, Masson, Challies e James Calvert. Técnico: Harry Reid / capitão.
 
FLAMENGO 1 x 1 FLUMINENSE
Data: Domingo, 22 de agosto de 1915.
Competição: Campeonato Carioca / Liga Metropolitana de Sports Athléticos / 2º turno / 2ª rodada.
Local: Estádio Botafogo Football Club / Rua General Severiano, no Rio de Janeiro / RJ.
Arbitragem: João Teixeira de Carvalho / América.
Gols: Welfare 29’ e Riemer 33’.
FLAMENGO: Baena, Píndaro e Nery; Curiol, Miguel e Gallo; Baiano, Sidney Pullen, Borgerth, Riemer e Paulo Buarque. Técnico: Ground Committee – liderado por Emmanuel Augusto Nery.
FLUMINENSE: Marcos, Vidal e Chico Netto; Calmon, Mendes e Osvaldo Gomes; Bartholomeu, Couto, Welfare, Batista e Ernâni. Técnico: Marcos Carneiro de Mendonça / capitão.
 
FLAMENGO 0 x 0 SÃO CRISTÓVÃO
Data: Domingo, 5 de setembro de 1915.
Competição: Campeonato Carioca / Liga Metropolitana de Sports Athléticos / 2º turno / 3ª rodada.
Local: Estádio Botafogo Football Club / Rua General Severiano, no Rio de Janeiro / RJ.
Arbitragem: Flávio da Silva Ramos / Botafogo.
FLAMENGO: Baena, Píndaro e Nery; Curiol, Miguel e Gallo; Baiano, Sidney Pullen, Borgerth, Riemer e Paulo Buarque. . Técnico: Ground Committee – liderado por Emmanuel Augusto Nery.
SÃO CRISTÓVÃO: Cardoso, Senna e Portocarrero; Pinheiro, Lewerett e Moitinho; Pederneiras, Azevedo, Salema, Rollo I e Sílvio. Técnico: Alexandre Moitinho / capitão.
 
FLAMENGO 0 x 0 BOTAFOGO
Data: Domingo, 19 de setembro de 1915.
Competição: Campeonato Carioca / Liga Metropolitana de Sports Athléticos / 2º turno / 4ª rodada.
Local: Estádio Botafogo Football Club / Rua General Severiano, no Rio de Janeiro / RJ.
Arbitragem: Henrique Lefébre / Associação Atlética das Palmeiras / São Paulo.
FLAMENGO: Baena, Píndaro e Nery; Curiol, Sidney Pullen e Gallo; Arnaldo, Gumercindo, Borgerth, Riemer e Paulo Buarque. Técnico: Ground Committee – liderado por Emmanuel Augusto Nery.
BOTAFOGO: Hydarnés, Antônio Dutra e Villaça; Rolando, Lulu e Colô; Jones, Aloísio, Menezes, Mimi Sodré e Pessoa. Técnico: Ground Committee – liderado por Luiz Martins “Lulu” da Rocha.
(*) Hydarnés defendeu pênalti (Antônio Dutra / mão na bola) cobrado por Sidney Pullen aos 36 minutos.
 
FLAMENGO 2 x 2 AMÉRICA
Data: Domingo, 10 de outubro de 1915.
Competição: Campeonato Carioca / Liga Metropolitana de Sports Athléticos / 2º turno / 5ª rodada.
Local: Estádio Botafogo Football Club / Rua General Severiano, no Rio de Janeiro / RJ.
Arbitragem: César Gonçalves / Botafogo.
Gols: Riemer 33’, Haroldo 45’ (pênalti – Curiol / mão na bola), Gabriel Carvalho 51’ e Paula Ramos 75’ (contra).
FLAMENGO: Baena, Píndaro e Nery; Curiol, Sidney Pullen e Gallo; Arnaldo, Gumercindo, Borgerth, Riemer e Paulo Buarque. Técnico: Ground Committee – liderado por Emmanuel Augusto Nery.
AMÉRICA: Ferreira, Paulino e De Paiva; Adhemar, Paula Ramos e Badu; Witte, Gabriel Carvalho, Ojeda, Álvaro e Haroldo. Técnico: Paula Ramos / capitão.
 
FLAMENGO 5 x 1 BANGU
Data: Domingo, 31 de outubro de 1915.
Competição: Campeonato Carioca / Liga Metropolitana de Sports Athléticos / 2º turno / 6ª rodada.
Local: Estádio Club de Regatas do Flamengo / Rua Paysandu, no Rio de Janeiro / RJ.
Arbitragem: William Tulk / Rio Cricket.
Gols: Riemer 24’ e 46’, Paulo Buarque 50’, Arnaldo 55’, Estácio 65’ e Gumercindo 70’.
FLAMENGO: Baena, Píndaro e Nery; Curiol, Sidney Pullen e Gallo; Arnaldo, Gumercindo, Borgerth, Riemer e Paulo Buarque. . Técnico: Ground Committee – liderado por Emmanuel Augusto Nery.
BANGU: Américo Pastor, Othelo e Emílio; Luiz Antônio, Sterling e Patrick; Leão, French, Collinge, Antenor e Estácio. Técnico: Ground Committee – liderado por Guilherme Pastor.
 
 
A CAMPANHA
– Jogos: 12
– Vitórias: 7
– Empates: 5
– Derrota: 0
– Gols pró: 35
– Média de gols a favor: 2,91
– Gols contra: 11
– Média de gols contra: 0,91
– Saldo de gols: 24
 
 ARTILHEIROS
– 15 gols: Riemer
– 6 gols: Sidney Pullen
– 4 gols: Borgerth
– 3 gols: Paulo Buarque
– 2 gols: Raul
– 1 gol: Arnaldo, Baiano, Curiol e Gumercindo
– Gols contra: Paula Ramos (América)
  
PARTICIPARAM
Total: 20 jogadores
 
# 12 jogos
– Borgerth (Alberto Borgerth – Rio de Janeiro / RJ, 3/12/1892 – atacante)
– Curiol (Coriolano de Paula Nery – médio)
– Gallo (Armando de Almeida – Rio de Janeiro / RJ, 2/7/1893 – médio)
– Nery (Emmanuel Augusto Nery – Rio de Janeiro / RJ, 25/12/1892 – zagueiro)
– Riemer (Ricardo Guimarães Riemer – Rio de Janeiro / RJ, 7/6/1894 – atacante)
 
# 11 jogos
– Baena (Othon Figueiredo Baena – Rio de Janeiro / RJ, 24/2/1894 – goleiro)
– Sidney Pullen (Sidney Pullen – Southampton / Inglaterra, 14/7/1895 – médio e atacante)
 
# 8 jogos
– Baiano (Orlando Sampaio Mattos – atacante)
– Paulo Buarque (Paulo Buarque de Macedo – Rio de Janeiro / RJ, 22/9/1897)
– Píndaro (Píndaro de Carvalho Rodrigues – São Paulo / SP, 1º/6/1892 – zagueiro)
 
# 5 jogos
– Arnaldo (Arnaldo Machado Guimarães – Rio de Janeiro / RJ, 22/3/1889 – atacante)
 
# 4 jogos
– Parra (Héctor Parra – Santiago / Chile, 1892 – zagueiro e médio)
– Raul (Raul Vieira de Carvalho – Rio de Janeiro / RJ, 15/9/1892 – atacante)
 
# 3 jogos
– Gumercindo (José Gumercindo Marquez Otero – Uberaba / MG, 22/9/1893 – atacante)
 
# 2 jogos
– Antonico (Antônio Carneiro de Campos – zagueiro)
– Gilberto (Gilberto Toledo Lopes – zagueiro)
– Lawrence (Lawrence Sefton Andrews – Rio de Janeiro / RJ, 9/5/1894 – médio)
– Miguel (Miguel Archanjo Coutinho – médio)
 
# 1 jogo
– Cazuza (Carlos de Freitas Lima – Rio de Janeiro / RJ, 23/6/1893 – goleiro)
– Pereira Lima (José Pereira Lima – atacante)
 
# Técnico
– Ground Committee – liderado por Emmanuel Augusto Nery
 
# Presidente
– Edmundo Azurém Furtado (Rio de Janeiro / RJ – 1883 * Rio de Janeiro / RJ 1952)
– Advogado, delegado de polícia e deputado federal
– Mandatos: de 15 de novembro de 1913 a 15 de novembro de 1914 – de 15 de novembro de 1914 a 15 de novembro de 1915
 
 A CLASSIFICAÇÃO FINAL
Pontos – Jogos – Vitórias – Empates – Derrotas – Gols pró – Gols contra – Saldo
1º Flamengo 20 / 12 / 8 / 4 / 0 / 35 / 11 / 24
2º Fluminense 18 / 12 / 8 / 2 / 2 / 42 / 21 / 21
3º América 17 / 12 / 8 / 1 / 3 / 45 / 15 / 30
4º Botafogo 12 / 12 / 5 / 2 / 5 / 24 / 24 / 0
5º São Cristóvão 7 / 12 / 3 / 1 / 8 / 18 / 36 / -18 
6º Bangu 6 / 12 / 3 / 0 / 9 / 23 / 45 / -22
7º Rio Cricket 4 / 12 / 2 / 0 / 9 / 13 / 48 / -35
  
OS NÚMEROS
Clubes participantes: 7
Jogos: 42
Gols: 200
Média de gols: 8,33
Maior goleada: Fluminense 9 x 1 São Cristóvão – 1º/8
Artilheiro: Welfare / Fluminense / 19 gols
 
 # Para entender melhor a matéria:
1) A única fonte que existe para obter informações sobre o Campeonato Carioca de 1915 é o acervo da Biblioteca Nacional, disponível na sede da Avenida Rio Branco, e no site da instituição, na internet. A alternativa é consultar os livros que contam as histórias dos clubes, alguns detalhados, outros nem tanto, porém todos válidos. A quantidade de material sobre o futebol ainda era discreta, mas as crônicas dos jogos ganharam maiores espaços em relação ao ano anterior, pois a Primeira Guerra deixou de provocar o interesse verificado nos primeiros meses, quando o público deduziu que o fim do conflito estava longe de acontecer, embora isso só ocorreria efetivamente em 1918.
2) As informações sobre o futebol, notadamente as descrições dos gols, ainda eram confusas, e embora os jogadores continuassem sem utilizar números nas camisas, os jornalistas destacados para acompanhar os eventos já mostravam maiores conhecimentos sobre o assunto, deixando de embaralhar as regras e o estilo de cada time. Pelos relatos dos repórteres é possível saber também que alguns clubes começaram a reservar acomodações especiais para os repórteres, o que facilitou, é claro, o trabalho da imprensa. É importante ressaltar que o autor também recorreu aos seus arquivos particulares, reunidos desde a década de 1970. Mas vale lembrar que os documentos da Liga Metropolitana de Sports Athléticos, a federação que organizava o campeonato, não existem mais.
3) Ao contrário do que ocorre hoje com alguma frequência, os jornais não publicavam as biografias dos jogadores, sequer os seus nomes completos. Além disso, vários clubes, e as próprias federações, não tiveram o cuidado de conservar tais informações, notadamente da época do amadorismo (1894-1933), o que impede a identificação completa de muitos deles. Aliás, muitas das informações encontradas na internet não são efetivamente confiáveis, sendo necessária pesquisa detalhada para confirmá-las.
4) Para esclarecer: o técnico ainda não era uma função absolutamente definida, e o cargo podia ser ocupado pelo capitão do time, na prática um líder no campo de jogo, ou por dirigentes ou sócios do clube, que formavam um grupo chamado de ground committee, “comissão de terra”, numa tradução literal. Os árbitros eram atletas de agremiações filiadas à Liga, que tinham comprovadamente o conhecimento completo das regras, e a capacidade, é claro, para a condução de um jogo. Mas é importante deixar claro que o capitão não era essencialmente um técnico de futebol.
5) As partidas eram disputadas em dois tempos de 40 minutos cada. E contamos aqui o tempo dos gols de um a 80 minutos, sem levar em consideração, é claro, o período do intervalo. Assim, por exemplo, um gol marcado com um minuto da etapa derradeira, aparece na súmula como 41’.
6) Só em raríssimas ocasiões os jornais da época publicavam o público presente aos jogos, ou as arrecadações, embora os ingressos aos estádios exigissem pagamentos, mesmo que o futebol fosse amador.
7) A Associação Atlética das Palmeiras, mencionada na súmula do empate de 0 a 0 entre Flamengo e Botafogo, em 19 de setembro, não é o Palmeiras atual. Henrique Lefévre, que apitou esse jogo, foi trazido de São Paulo porque o clássico carioca despertou grande expectativa ao longo da semana, e nenhum dos árbitros cariocas apontados pela Liga Metropolitana de Sports Athléticos para dirigi-lo, quis aceitar tal responsabilidade.
8) O Botafogo foi Football Club até 8 de dezembro de 1942, quando fez a fusão com o Club de Regatas Botafogo, formando o Botafogo de Futebol e Regatas.
9) O São Cristóvão foi Athletic Club até 13 de fevereiro de 1943, quando fez a fusão com o Club de Regatas São Cristóvão, formando o São Cristóvão de Futebol e Regatas.
10) O Flamengo surgiu em 15 de novembro de 1895, como clube de regatas, e só adotou a prática do futebol a partir de 1912.
11) Da sua primeira partida oficial, em 3 de maio de 1912, até 31 de outubro de 1915, o Flamengo não teve estádio de futebol próprio, e mandava seus jogos nos campos do Botafogo, em General Severiano, e do Fluminense, nas Laranjeiras. Naquele ano de 1915, arrendou à Família Guinle, formada por banqueiros e empresários, um terreno na esquina das ruas Guanabara – atual Pinheiro Machado – e Paysandu, no bairro do Flamengo, e construiu sua sede esportiva, enfim inaugurada na goleada de 5 a 1 sobre o Bangu, que fechou o campeonato. Em 25 de setembro de 1932, dois anos após o prazo concedido pelos proprietários para explorá-lo, o clube devolveu o terreno, e voltou a utilizar os estádios dos alvinegros e tricolores, até 4 de setembro de 1938, quando inaugurou a Gávea.
12) O Paysandu Cricket Club deixou de disputar o campeonato do Rio de Janeiro em 1915 por três razões distintas, de acordo com o livro oficial sobre a sua história, “Paissandu Atlético Clube – pioneiro do esporte no Rio de Janeiro”, lançado em 2001 por Vitor e Patrícia Iorio. A primeira: o campo de futebol que era utilizado pelos ingleses era parte do terreno cedido pela Família Guinle ao Flamengo. A segunda: vários jogadores que formavam o time foram obrigados a voltar à Inglaterra para integrar o exército britânico na Primeira Guerra Mundial. A terceira, transcrita da obra, diz: “a idéia que se cultivava nos primórdios do clube de que o esporte era um salutar exercício físico parecia resistir ao tempo e se contrapor ao profissionalismo que se avizinhava como realidade inevitável”.
13) Com a conquista do Campeonato Carioca de 1915, o Flamengo ganhou também a Taça Municipal, oferecida por Rivadávia da Cunha Correa, prefeito do Rio de Janeiro, e a Taça Colombo, criada pela tradicional Confeitaria Colombo, um dos símbolos de referência da cidade no começo do Século XX.
  
PUBLICAÇÕES CONSULTADAS
# Jornais e revistas
– A Época
– A Noite
– A Notícia
– A Rua
– Almanak Laemmert
– Correio da Manhã
– Gazeta de Notícias
– Jornal do Brasil
– Jornal do Commércio
– O Imparcial
– O Jornal
– O Paiz
– O Século
 
# Livros
– Almanaque do Flamengo / Clóvis Martins e Roberto Assaf / Editora Abril
– Campos Sales, 118 – A História do América / Fernando Valle e Orlando Cunha / Editora Laudes
– Chuva de Glórias – A trajetória do São Cristóvão / Raymundo Quadros / Editora Pontes
– Fluminense Football Club – História, Conquistas e Glórias / Antônio Carlos Napoleão / Editora Mauad
– Futebol no Botafogo – 1904 a 1950 / Alceu Mendes de Oliveira Castro / Gráfica Milone Ltda
– Histórico do Club de Regatas Vasco da Gama / José da Silva Rocha / Gráfica Olímpica Editora
– Nós é que somos banguenses / Carlos Molinari / Icone Gráfica e Editora