Autor: Roberto Assaf

Falência geral – proibição de torcidas visitantes é reconhecimento de incompetência

Não faz muito tempo e a AFA proibiu a presença de torcidas visitantes nos campeonatos de todas as divisões da Argentina. O objetivo era o de acabar com a violência nos estádios. Na realidade, as pancadarias são muito mais comuns naquele país porque existe uma quantidade maior de rivalidades menores, porém terríveis, entre pequenas cidades de periferia, e mais grave, entre bairros vizinhos de subúrbio, representados pelos clubes locais. São rivalidades às vezes centenárias, e que nem sempre tem como motivação a superioridade no futebol, mas estabelecer no cenário, por mais micro e sem importância que seja, uma vantagem...

Read More

“El Pistolero” na Gávea

Vocês não precisam acreditar, mas Luis Suarez, ele mesmo, 43 gols em 82 jogos pela Seleção Uruguaia, e integrante do ataque que muita gente boa considera o melhor de todos os tempos, ao lado de Messi e Neymar, esteve com um pé no Flamengo. Foi em janeiro de 2006, quando o craque – que é de 24 de janeiro de 1987 – estava próximo de completar 19 anos de idade. E ainda estava no seu clube de coração e origem, o Nacional de Montevidéu. “A expectativa é enorme em torno desse garoto. É um grande investimento”, disse o então...

Read More

Faz 60 anos a primeira excursão da Seleção Brasileira à Europa

É interessante lembrar que faz neste mês de abril 60 anos da excursão pioneira da Seleção Brasileira ao exterior. A CBD, antecessora da CBF, começava a costurar ali a conquista da sua primeira Copa do Mundo. Logo após o fracasso no Sul-Americano disputado no Uruguai, em fevereiro de 1956, a entidade dirigente do nosso futebol trocou de técnico, o gaúcho Oswaldo Brandão pelo carioca Flávio Costa, e promoveu a inédita “viagem de estudos à Europa”, proposta pelo novo comandante. Flávio convenceu o presidente da CBD, Sylvio Correia Pacheco, que os principais jogadores do país  precisavam ganhar efetivamente maior experiência,...

Read More

Craque no clube, só mais um na Seleção Brasileira

Todas as vezes em que a Seleção faz uma exibição ruim imprensa e torcedores perguntam porque os jogadores brasileiros vão bem nos principais times estrangeiros e se perdem vestindo a camisa amarela. Há uma primeira explicação que é lógica. No clube há treinos quase diários, partidas em sequência, e logo, o conhecimento mais próximo de cada um e a facilidade de adquirir entrosamento. Para se apresentar na Seleção, no entanto, é necessário invariavelmente fazer uma viagem, às vezes longa, driblar o fuso horário, e como preparação para o compromisso, participar de um único coletivo, e em algumas ocasiões nada...

Read More

Sobre Roberto Assaf

Roberto Assaf
Roberto Assaf tem a ousadia de discutir o que parece óbvio. Logo, concorda que a unanimidade é burra. O futebol é simples. Os comentaristas é que teimam em complicá-lo. LEIA MAIS >>

Redes sociais