O Galo tem vantagem de uma vitória, 20 a 19, sobre a Raposa na história do clássico no Brasileiro, levando-se em conta também os campeonatos que a CBF passou a considerar como nacionais desde dezembro de 2010: a Taça Brasil (1959-1968) e o Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1967-1970). Foram 62 partidas, que proporcionaram até hoje o público total de 3.217.627 torcedores, com a média espetacular de 51.897 por jogo. O primeiro encontro aconteceu em 5 de março de 1967, como pode se conferir mais abaixo. As duas equipes tiveram mais quatro duelos pelo RGP: o Galo venceu por 1 a 0 em 1968, a Raposa por 2 a 1 em 1969, e ocorreram dois empates, ambos por 1 a 1 em 1970. Porém, para quem prefere reconhecer o início do Brasileiro em 1971, como era até 2010, o confronto começou em 10 de outubro de 1971, com outro 1 a 1, gols de João Ribeiro e Oldair. O Atlético levou vantagem nos jogos mais importantes, que aconteceram em 1987, válidos pelo Brasileiro de 1986, e em 1999, todos por quartas de final. Em 1987, passou às semifinais com empates de 0 a 0 e 1 a 1, e em 1999, ganhando por 4 a 2 e 3 a 2. Mas o Cruzeiro tem a maior sequência de vitórias, seis delas, entre 2005 e 2008, e a goleada mais expressiva, de 6 a 1, em Sete Lagoas, em 4 de dezembro de 2011. No primeiro Brasileiro com pontos corridos, em 2003, deu empate de 0 a 0 no turno e triunfo do campeão Cruzeiro no returno, 1 a 0. Vale ressaltar que o recorde de público do clássico no campeonato foi estabelecido em 29 de janeiro de 1978, num duelo válido pela segunda fase do campeonato de 1977: 98.778 pagaram ingressos para ver a vitória de 2 a 1 do Atlético. Por força de regulamentos distintos, o clássico não foi disputado em 1976, 80, 81, 82, 83, 84 e 93. E em 2006, pois o Atlético estava na Série B. Em 2015, a Raposa fez 3 a 1 no turno, no Independência, e houve empate de 1 a 1 no returno, no Mineirão.

 

Curiosidades

# Atlético e Cruzeiro disputaram o primeiro clássico pelo Brasileiro em 5 de março de 1967, no Mineirão, com público de 91.042 torcedores, e arbitragem do paulista Olthen Ayres de Abreu. O Cruzeiro fez 4 a 0, gols de Evaldo, dois, Natal e Wilson Almeida. O time azul, dirigido por Ayrton Moreira, jogou com Raul, Pedro Paulo, Célton, Procópio e Neco; Wilson Piazza (Zé Carlos) e Dirceu Lopes; Natal, Tostão, Evaldo e Hílton Oliveira. O Atlético do técnico Gérson dos Santos teve Hélio (Luisinho), Canindé, Vander, Grapete e Warlei; Vanderlei e Santana; Buião, Edgar Maia, Lacy (Paulista) e Ronaldo. O Cruzeiro terminou o Roberto Gomes Pedrosa de 1967 em sétimo lugar, em 15 concorrentes. E o Galo em nono. O campeão foi o Palmeiras.

# Os mascotes Galo e Raposa foram criados na década de 1940 pelo caricaturista Mangabeira para o jornal Folha de Minas. Os clubes logo os adotaram.

# Os resultados mais freqüentes foram: 1 a 0 e 2 a 1 (10 vezes), 0 a 0 (8), 1 a 1 e 2 a 0 (7), 2 a 2 e 3 a 2 (4), 3 a 0 e 4 a 2 (3), 4 a 3 (2) e 3 a 1, 4 a 0, 4 a 1 e 6 a 1 (1).

# Os clubes ganharam os seguintes títulos nos anos em que se enfrentaram: Campeonato Brasileiro (Atlético – 1971 / Cruzeiro – 2003, 2013 e 2014).

# Reinaldo e Tostão, os maiores ídolos das histórias respectivamente de Atlético e Cruzeiro marcaram três gols cada. Reinaldo em 1974, 1978 e 1979. Tostão em 1967 e duas vezes em 1970.

# Em apenas duas ocasiões ocorreram três jogos num mesmo campeonato: 1987 e 1999. O jogo de 29 de janeiro de 1978 foi válido pelo Brasileiro de 1977.

# O Cruzeiro sustenta três períodos de invencibilidade em seis jogos: 1969 a 1973, 1985 a 1989 e 2005 a 2008. O Atlético só tem um, de 1990 a 1995.

# A maior sequência de vitórias do Atlético – quatro – aconteceu entre 1992 e 1995.

# A maior sequência de empates – cinco – aconteceu entre 1970 e 1973.

# A pior colocação do Atlético na história do Brasileiro é o 34º lugar, em 74 clubes, em 1978. E a do Cruzeiro é o 33º, em 41 clubes, em 1984.

# Atlético e Cruzeiro apresentam estatísticas diferentes em relação ao número total de jogos que disputaram desde 1921, quando o clube azul foi fundado. A da Raposa: 474 partidas, 183 vitórias e 659 gols do Atlético, 162 e 611 do Cruzeiro, e 130 empates. A do Galo: 493 partidas, 199 vitórias e 701 gols do Atlético, 164 e 626 do Cruzeiro, e 626 empates. As divergências são por conta de amistosos contabilizados ou não, ou de jogos de segundos quadros – prática da época do amadorismo – que são considerados como de primeiros times ou não. Confuso mesmo.

# Treze campeões mundiais disputaram em alguma data – ou em várias – o clássico mineiro pelo Campeonato Brasileiro, entre 1967 e 2015. CAM é a sigla para Atlético Mineiro. E ECC para Cruzeiro. Confira: Belletti (ECC – 1994 a 1995 / CAM – 1999), Brito (ECC – 1970), Dario (CAM – 1969 a 1972), Dida (ECC – 1998), Fontana (ECC – 1970 a 1972), Gilberto Silva (CAM – 2001 e 2014), Müller (ECC – 1999), Ricardinho (CAM – 2009 a 2010), Ronaldinho Gaúcho (CAM – 2012), Taffarel (CAM – 1995 a 1997), Tostão (ECC – 1967 a 1971), Wilson Piazza (ECC – 1967 a 1975) e Zinho (ECC – 2003). Bebeto (ECC – 1994), Edílson (ECC – 2002), Jairzinho (ECC – 1976), Júnior (CAM – 2009 a 2010), Márcio Santos (CAM – 1997), Rivaldo (ECC – 2004), Ronaldo (1993 a 1994) também foram campeões mundiais e defenderam Atlético e Cruzeiro nos períodos indicados entre parênteses, mas não participaram de nenhum clássico mineiro válido pelo Campeonato Brasileiro.

# Uma seleção do clássico no Brasileiro teria Taffarel, Nelinho, Brito, Wilson Piazza e Gilberto Melo; Gilberto Silva, Belletti, Ronaldinho Gaúcho e Zinho; Reinaldo e Tostão.

Números do clássico mineiro pelo Brasileiro em detalhes

– Total de jogos: 62

– Vitórias do Atlético: 22

– Vitórias do Cruzeiro: 21

– Empates: 19

– Gols do Atlético: 80

– Média de gols do Atlético: 1,29

– Gols do Cruzeiro: 85

– Média de gols do Cruzeiro: 1,37

– Total de gols do clássico: 165

– Média de gols do clássico: 2,66

– Maior resultado do Atlético: 3 a 0 (23/10/04 – Mineirão) e 3 a 0 (12/7/09 – Mineirão)

– Maior resultado do Cruzeiro: 6 a 1 (4/2/11 – Sete Lagoas)

– Artilheiro do Atlético: Guiherme – Guilherme de Cássio Alves / Marília-SP, 5/8/74 (5 gols)

– Artilheiro do Cruzeiro: Guilherme – Guilherme Milhomem Gusmão / Imperatriz-MA, 22/10/88 (4 gols)

– Total de público: 3.217.627

– Média por jogo: 51.897

– Maior público: 98.778 (Mineirão – 29/1/78)

– Menor público: 9.0448 (Independência – 11/5/14)

– Estádios: Mineirão / Belo Horizonte (53), Independência / Belo Horizonte (5), Arena do Jacaré / Sete Lagoas (3) e Parque do Sabiá / Uberlândia (1)

Os 61 confrontos da rivalidade de Atlético e Cruzeiro no Brasileiro

1) 5/3/67 – Cruzeiro 4 a 0 (Mineirão – 91.042 – Evaldo 2, Tostão e Wilson Almeida)

2) 27/10/68 – Atlético 1 a 0 (Mineirão – 87.360 – Vaguinho)

3) 28/9/69 – Cruzeiro 2 a 1 (Mineirão – 97.928 – Dirceu Lopes 2 / Oldair)

4) 25/10/70 – 1 a 1 (Mineirão – 76.505 – Tostão / Vaguinho)

5) 13/12/70 – 1 a 1 (Mineirão – 85.253 – Tostão / Lola)

6) 10/10/71 – 1 a 1 (Mineirão – 74.173 – João Ribeiro / Oldair)

7) 12/11/72 – 0 a 0 (Mineirão – 61.955)

8) 11/11/73 – 0 a 0 (Mineirão – 47.535)

9) 24/3/74 – Atlético 2 a 1 (Mineirão – 43.428 – Reinaldo e Totonho / Lima)

10) 7/9/75 – 2 a 2 (Mineirão – 62.812 – Danival e Paulo Isidoro / Nelinho e Roberto Batata)

11) 6/11/77 – Atlético 1 a 0 (Mineirão – 65.695 – Márcio)

12) 29/1/78 – Atlético 2 a 1 (Mineirão – 98.778 – Reinaldo e Ziza / Nelinho)

13) 23/4/78 – Cruzeiro 2 a 0 (Mineirão – 69.258 – Joãozinho 2)

14) 21/5/78 – 0 a 0 (Mineirão – 47.353)

15) 7/10/79 – 1 a 1 (Mineirão – 29.590 – Joãozinho / Reinaldo)

16) 2/12/79 – 0 a 0 (Mineirão – 73.856)

17) 2/3/85 – Atlético 2 a 0 (Mineirão – 87.898 – Nelinho e Olivera)

18) 10/04/85 – Cruzeiro 3 a 2 (Mineirão – 31.288 – Edu Lima 2 e Tostão / Éder e Marcus Vinícius)

19) 8/2/87 – 0 a 0 (Mineirão – 94.301)

20) 11/2/87 – 1 a 1 (Mineirão – 90.180 – Douglas / Renato)

21) 11/10/87 – 0 a 0 (Mineirão – 38.149)

22) 4/9/88 – 0 a 0 (Mineirão – 21.715)

23) 10/12/89 – Cruzeiro 1 a 0 (Mineirão – 53.982 – Heyder)

24) 30/9/90 – Atlético 2 a 0 (Mineirão – 97.419 – Gilberto Costa e Moacir)

25) 17/2/91 – 2 a 2 (Mineirão – 67.344 – Charles e Heyder / Edu Zanelo e Sérgio Araújo)

26) 29/3/92 – Atlético 2 a 0 (Mineirão – 67.577 – Sérgio Araújo e Vanderci-contra)

27) 23/10/94 – Atlético 1 a 0 (Mineirão – 57.124 – Renaldo)

28) 23/11/94 – Atlético 1 a 0 (Mineirão – 65.460 – Reinaldo Rosa)

29) 12/10/95 – Atlético 2 a 0 (Mineirão – 65.189 – Cairo e Dinho)

30) 3/11/96 – Cruzeiro 2 a 1 (Mineirão – 87.649 – Palhinha e Paulinho McLaren / Renaldo)

31) 20/7/97 – Atlético 2 a 1 (Mineirão – 28.663 – Valdir 2 / Marcelo Ramos)

32) 26/7/98 – 1 a 1 (Mineirão – 37.230 – Sandro Barbosa / Valdo)

33) 3/10/99 – Cruzeiro 3 a 0 (Mineirão – 60.166 – Alex Alves 2 e Geovanni)

34) 14/11/99 – Atlético 4 a 2 (Mineirão – 64.717 – Guilherme 2 e Marques 2 / Müller e Paulo Isidoro)

35) 21/11/99 – Atlético 3 a 2 (Mineirão – 64.125 – Adriano e Guilherme 2 / Müller e Ricardinho)

36) 30/9/00 – Cruzeiro 4 a 2 (Mineirão – 35.540 – Fábio Júnior 2, Oséas e Sorín / Guilherme e Neguetti)

37) 6/10/01 – 2 a 2 (Mineirão – 84.529 – Alex 2 / Marques e Ramon)

38) 20/10/02 – Atlético 2 a 1 (Mineirão – 45.524 – Paulinho e Souza / Luisão)

39) 15/6/03 – 0 a 0 (Mineirão – 44.421)

40) 12/10/03 – Cruzeiro 1 a 0 (Mineirão – 66.930 – Mota)

41) 10/7/04 – Atlético 2 a 0 (Mineirão – 11.573 – Alex Mineiro e Quirino)

42) 23/10/04 – Atlético 3 a 0 (Mineirão – 17.070 – Juninho, Rodrigo Fabri e Rubens Cardoso)

43) 10/7/05 – Cruzeiro 2 a 1 (Mineirão – 43.567 – Fred e Marcelo Batatais / Zé Antônio)

44) 16/10/05 – Cruzeiro 1 a 0 (Mineirão – 42.746 – Adriano Gabiru)

45) 24/6/07 – Cruzeiro 4 a 2 (Mineirão – 36.746 – Araújo 2, Guilherme e Ramires / Éder Luiz e Lima)

46) 16/9/07 – Cruzeiro 4 a 3 (Mineirão – 40.697 – Guilherme 2 e Roni 2 / Gérson e Marinho 2) – Mineirão

47) 13/7/08 – Cruzeiro 2 a 1 (Mineirão – 37.644 – Ramires e Tiago Martinelli / Danilinho)

48) 19/10/08 – Cruzeiro 2 a 0 (Mineirão – 52.884 – Guilherme e Jonathan)

49) 12/7/09 – Atlético 3 a 0 (Mineirão – 22.583 – Alessandro, Éder Luiz e Júnior)

50) 12/10/09 – Cruzeiro 1 a 0 (Mineirão – 45.959 – Wellington Paulista)

51) 1º/8/10 – Cruzeiro 1 a 0 (Sete Lagoas – 12.340 – Wellington Paulista)

52) 24/10/10 – Atlético 4 a 3 (Uberlândia – 18.732 – Obina 3 e Réver / Gilberto e Tiago Ribeiro 2)

53) 28/8/11 – Cruzeiro 2 a 1 (Sete Lagoas – 16.720 – Montillo 2 / Soutto)

54) 4/12/11 – Cruzeiro 6 a 1 (Sete Lagoas – 18.500 – Anselmo Ramon, Éverton, Fabrício, Leandro Guerreiro, Roger e Wellington Paulista / Réver)

55) 26/8/12 – 2 a 2 (Independência – 17.901 – Mateus e Wallyson / Leonardo Silva e Ronaldinho Gaúcho)

56) 2/12/12 – Atlético 3 a 2 (Independência – 21.232 – Éverton e Martinuccio / Bernard e Leonardo Silva)

57) 28/7/13 – Cruzeiro 4 a 1 (Mineirão – 35.689 – Éverton Ribeiro, Nílton e Ricardo Goulart 2 / Alecsandro)

58) 13/10/13 – Atlético 1 a 0 (Independência – 15.369 – Fernandinho)

59) 11/5/14 – Atlético 2 a 1 (Independência – 9.048 – Marcelo Moreno / André e Marion)

60) 21/9/14 – Atlético 3 a 2 (Mineirão – 49.534 – Alisson e Ricardo Goulart / Diego Tardelli)

61) 6/6/15 – Cruzeiro 3 a 1 (Independência – 20.092 – Gabriel Xavier, Jemerson-contra e Marquinhos / Luan)

62) 13/9/15 – 1 a 1 (Mineirão – 45.991 – William / Carlos)