Flamengo x Cruzeiro, o primeiro jogo no Rio, o segundo em Belo Horizonte, pelas oitavas da Libertadores de 2018. Duelo inédito na competição. Na prática, não há muito que comemorar ou lamentar sobre o destino do Flamengo nas oitavas, pois a dificuldade já se apresentava antes do sorteio, levando-se em conta que qualquer um dos prováveis adversários havia sido o primeiro colocado de seu grupo na fase anterior. Logo, pelo menos na teoria é superior, e ainda disputa a segunda partida em casa, por causa daquele empate covarde de 0 a 0 com o River Plate, em Buenos Aires.

Na realidade, o raciocínio é o mesmo em relação ao confronto Flamengo x Grêmio na Copa do Brasil, pois não há o que escolher, dado que o clube que briga pelo título terá que ser forte o suficiente para derrubar o adversário que aparecer. Aliás, como dito, é bom encarar logo um gigante, pois ou vai ou racha. Se algo basta como consolo, vale ressaltar que o Cruzeiro é um adversário conhecido, e ao enfrentá-lo o Rubro-Negro escapa de clima hostil de Argentina, Colômbia ou Paraguai.

E vamos aguardar o fim da Copa do Mundo para fazer uma análise mais profunda, pois tanto Flamengo, como Cruzeiro, podem perder jogadores, e até, quem sabe seus treinadores.