Ganhar e ficar com a liderança do Grupo B era o óbvio. O que houve de importante na vitória de 3 a 0 sobre a Cabofriense, foi o desejo incontido de sufocar o rival, mesmo que o resultado fosse obrigatório, e cá entre nós, talvez não demandasse o esforço. Mas é assim que tem que ser, pois sabem jogar e recebem salários estratosféricos para tal. Não seria um exagero, no entanto, afirmar que a fragilidade do Tricolor da Região dos Lagos foi flagrante.

O Flamengo dominou completamente – diante de quase 50 mil pessoas – o primeiro tempo, e não fossem pelo menos três defesas espetaculares de George, que estava inspirado, o jogo seria decidido antes do intervalo. William Arão, de cabeça, marcou aos sete minutos. O time, desta vez, mostrou fome de bola, embora não possa desperdiçar tantas oportunidades, levando-se em conta ainda que era fácil criar outras tantas, dada a diferença de qualidade entre as equipes. Na volta, até que o Flamengo permitiu, pelo menos no começo, que o adversário trocasse passes, sem efeito algum. Mas é fato que o Rubro-Negro recuperou rapidamente o pique. E de tal forma que aos 11, na insistência, William Arão levantou para Diego, que fez 2 a 0, em bela bicicleta.

O tempo foi passando, e a Cabofriense, que jogou a toalha após três substituições. O Flamengo também mexeu três vezes, lançando Gabriel, Arrascaeta e Ronaldo, e continuou massacrando. Aos 40, Bruno Henrique cruzou e Arrascaeta desviou para ampliar: 3 a 0. Aos 47, Gabriel deixou Bruno Henrique marcar 4 a 0. Vamos ver, pois, o Fla-Flu.

FLAMENGO 4 x 0 CABOFRIENSE / RJ

Data: Domingo, 3 de fevereiro de 2019.

Competição: Campeonato Estadual / Grupo B / Taça Guanabara / 5ª rodada.

Local: Estádio Jornalista Mário Filho / Maracanã, no Rio de Janeiro / RJ.

Público: 46.784 pagantes / 49.365 presentes / 2.581 gratuidades.

Arbitragem: Alexandre Vargas Tavares de Jesus, Rachel de Mattos Bento e Rodrigo Figueiredo Henrique Correia / RJ.

Cartões amarelos: Manoel 15’ e Gabriel 93’.

Gols: William Arão 7’, Diego 56’, Arrascaeta 85’ e Bruno Henrique 92’.

FLAMENGO: Diego Alves, Pará, Rhodolfo, Rodrigo Caio e Renê; Cuellar, William Arão (Arrascaeta 76’), Diego e Éverton Ribeiro (Ronaldo 82’); Bruno Henrique e Uribe (Gabriel 69’). Técnico: Abel Carlos da Silva Braga.

CABOFRIENSE: George, Pedro (Kaká Mendes 66’), Bruno Lima, Roberto e Manoel; Abuda, Diego Valderrama (Rincón – intervalo), Anderson Rosa e Marcelo Gama; Marcus Indio (Dudu Pedrotti 57’) e Watson. Técnico: Luciano Quadros.

(Foto: André Durão – globoesporte)