Esse é o Flamengo quer sonha em conquistar a Libertadores. Ridículo. É necessário entender de uma vez por todas que é fundamental mudar a postura. Não há partida ganha. Nem campeonato fácil. Flamengo 3 x 2 Fluminense. O Flamengo teve a felicidade de marcar os dois primeiros dois, que decidiram a partida, sem a participação de Gabriel. E contar com outras duas situações distintas: o dia inspirado da dupla Diego-Bruno Henrique e a estupidez do técnico Fernando Diniz, que lançou o segundo time do Fluminense para o jogo. Não se escala reservas em clássico.

Assim, o Flamengo começou mandando. Aos 13 minutos, Pará cruzou, a bola teve a inteligência de passar distante de Gabriel, e Bruno Henrique bateu à esquerda, enganando o goleiro: 1 a 0. O panorama poderia mudar se Caio Henrique acertasse aos 23, colocando no travessão, e na volta, quando William Arão evitou gol de Matheus Gonçalves. Mas isso não ocorreu. Euforia à parte, curioso notar que bastou um ataque tricolor para o Rubro-Negro ser ameaçado.

Aos cinco da etapa final, Diego fez belo lançamento para Bruno Henrique, que ocupava teoricamente – e na prática – o lugar de Gabriel – e o atacante fez 2 a 0, na saída de Agenor. Aos 13, Bruno Henrique pôs Gabriel livre, e o ex-santista, que fracassou na Itália e em Portugal, bateu à esquerda de Agenor: 3 a 0. Aos 18, Dodi recebeu de Marquinhos Calazans e diminuiu. Aos 26’, João Pedro, que havia acabado de entrar, meteu o segundo gol. Aos 28, a dádiva: Gabriel, machucado, foi substituído por Uribe. Mas o Flamengo resolveu recuar. E começaram os chutões.

Impossível aceitar. O time tem o mundo na mão e entrega sem muito esforço do adversário, que joga com reservas. Esse é o Flamengo que pretende ganhar a Libertadores.

FLAMENGO 3 x 2 FLUMINENSE / RJ

Data: Domingo, 24 de março de 2019.

Competição: Campeonato Estadual / Taça Rio de Janeiro / 6ª rodada.

Local: Estádio Jornalista Mário Filho / Maracanã, no Rio de Janeiro / RJ.

Público: 44.783 pagantes / 48.385 presentes / 3.602 gratuidades.

Arbitragem: João Batista de Arruda, Carlos Henrique Alves de Lima Filho e Diogo Carvalho Silva / RJ.

Cartões amarelos: Renê 26’, Nino 28’, Ronaldo 42’, Matheus Gonçalves 43’, Igor Julião 49’, Allan 49’, Diego 70’, Marquinhos Calazans 85’ e Marlon 90’.

Cartão vermelho: Pablo Dyego 94’ (agressão com pé alto a Léo Duarte).

Gols: Bruno Henrique 13’ e 50’, Gabriel 58’, Dodi 63’ e João Pedro 71’.

FLAMENGO: Diego Alves, Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Ronaldo, William Arão, Diego (Lucas Silva 84’) e Éverton Ribeiro; Bruno Henrique (Vitor Gabriel 93’) e Gabriel (Uribe 73’). Técnico: Abel Carlos da Silva Braga.

FLUMINENSE: Agenor, Igor Julião (Pablo Dyego 75’), Léo Santos, Nino e Marlon; Allan (João Pedro 69’), Caio Henrique, Danielzinho e Paulo Henrique Ganso; Marquinhos Calazans e Matheus Gonçalves (Dodi – intervalo). Técnico: Fernando Diniz.

(Foto: Marcelo Neves via LANCE!)