O Flamengo – 0 a 0 com o Volta Redonda – não respeitou o óbvio, e deixou evidente que não tem por objetivo ganhar o Estadual, escalando, mais uma vez, reservas para enfrentar o adversário. A obsessão é tanta pela Libertadores, que a cegueira, do clube e da torcida, levará o Rubro-Negro novamente à frustração. A postura de todos, aliás, é tão absurda que é – antes de tudo – uma incoerência geral, dos cartolas, que ignoram o procedimento da comissão técnica, desta, que não mostra a seriedade do campeonato, e da própria torcida, que não só continua pagando ingressos para prestigiar a mediocridade, como ainda é capaz de aplaudi-la.

A expectativa criada no começo da temporada, apesar da aquisição de reforços de qualidade duvidosa, e de bons resultados obtidos nos Estados Unidos, já foi literalmente para o espaço, com o procedimento de lançar os alternativos, a derrota no Fla-Flu, o vexame diante do Vasco, e o de agora.

Que dirigentes são estes, que gastam uma fortuna para montar um time forte – pelo menos na visão deles – e no momento de colocá-lo em ação lançam meninos nas vagas dos milionários para disputar partidas que valem três pontos, classificação a uma próxima fase e no fim das contas, provavelmente por ignorância, e descartam a possibilidade de brigar pelo título que poderia ampliar a hegemonia no futebol carioca, conquistada com muito suor, depois que o privilégio esteve 100 anos com o Fluminense?

O raríssimo torcedor racional, que tem lucidez e coragem para criticar, e o poder de observação acumulado em décadas, para compreender o que se passa, já caiu na real, e não tem mais nenhuma ilusão para 2019. Nada mudará. Caso não ocorram mudanças, que passam pelo fim do triste conceito do time reserva, a postura geral deixa claro desde já que o Flamengo entregará o Estadual de mão beijada a um rival, cairá no mata-mata da Libertadores e da Copa do Brasil, e será, mais uma vez, figurante no Brasileiro, na briguinha ridícula por vaga em uma das competições internacionais, ou apenas para escapar do rebaixamento.

Torcer contra é algo completamente descartável. Logo, evitando ser palhaço, é mais fácil ignorar. Aguardemos, pois, quem tem razão no debate.

FLAMENGO 0 x 0 VOLTA REDONDA / RJ

Data: Sábado, 16 de março de 2019.

Competição: Campeonato Estadual / Taça Rio de Janeiro / 4ª rodada.

Local: Estádio Jornalista Mário Filho / Maracanã, no Rio de Janeiro / RJ.

Público: 25.342 pagantes / 26.603 presentes / 1.261 gratuidades.

Arbitragem: Pathrice Wallace Correia Maia, Fabiana Nóbrega Pitta e Rachel de Mattos Bento / RJ.

Cartões amarelos: Hugo Moura 43’ e Gélson 85’.

FLAMENGO: Gabriel Batista, Rodinei, Thuler, Hugo Moura e Trauco; Piris da Motta, Ronaldo (Renê 82’), Arrascaeta e Lucas Silva (Diego 60’); Vitor Gabriel (Kléber 75’) e Uribe. Técnico: Abel Carlos da Silva Braga.

VOLTA REDONDA: Douglas Borges, Luiz Gustavo, Alan, Heitor e Luiz Paulo; Bruno Barra, Bileu (Gélson 80’), Marcelo e Douglas Lima (Alisson 80’); Wandinho (Fernandinho 88’) e João Carlos. Técnico: João Antônio

Rabelo de Andrade – Toninho Andrade.

(Foto: André Durão via globoesporte)