Os titulares, que ficaram uma semana sem jogar, justificaram plenamente o descanso. Não viram a cor da bola e cederam uma derrota, 1 a 0 para o Peñarol. Pelo menos o Rubro-Negro não terá Gabriel, expulso, contra o San José, da Bolívia, no dia 11, pela quarta rodada da Libertadores. Acreditar em Gabriel é como esperar que um homem de 85 anos de idade apresente um desempenho sexual fantástico. Nada ocorrerá. Aliás, quem sabe mais uma folga no sábado, para um novo naufrágio diante do San José. Poupar jogador é de uma insensatez total. Batam palmas para essa palhaçada.

O Flamengo, com um futebol lento, e sem inspiração, não conseguiu superar o Peñarol no primeiro tempo, que arriscou muito pouco, jogando fechado, por uma bola. A única chance do time carioca surgiu aos 13 minutos, quando Gabriel, em lance ridículo, chutou para fora. E o uruguaio também desperdiçou a sua oportunidade, em conclusão de Canobbio, para grande defesa de Diego Alves. Nos acréscimos, Gabriel, sem altura para centroavante, não conseguiu a cabeçada, que poderia tirar o zero do placar, que ficou de bom tamanho, até ali, para uma partida de raras emoções.

O Flamengo parecia ter voltado mais disposto. Mas continuou sem encontrar espaços na área amarela. Aos 10 minutos, Gabriel marcou, mas em posição irregular. A estratégia do Peñarol era a mesma: tocar a bola, para aproveitar uma brecha na defensiva rubro-negra, deixando o tempo passar. Aos 23, Abel Braga trocou William Arão por Vitinho, numa tentativa de acordar o time. Os uruguaios, porém, é que assustaram, em jogada de Hernandez, que obrigou o goleiro a ceder escanteio. Aos 29, Gabriel agrediu Rodrigo Rojo e recebeu o cartão vermelho. Uma ausência muito comemorada dia 11. Aliás, o desânimo da torcida, em caras e bocas, e no silêncio, era o retrato do jogo.

Aos 43, Hernandez levantou e Viattri cabeceou, para o Peñarol somar três pontos. Perder é sempre uma desgraça. Em casa então nem se fala. Mas só assim diminuirá essa obsessão doentia pela Libertadores.

FLAMENGO 0 x 1 PEÑAROL / URUGUAI

Data: Quarta-feira, 3 de abril de 2019.

Competição: Copa Libertadores da América / Grupo D / 3ª rodada.

Local: Estádio Jornalista Mário Filho / Maracanã, no Rio de Janeiro / RJ.

Público: 61.576 pagantes / 66.716 presentes / 5.140 gratuidades.

Arbitragem: Patricio Hernan Lostau, Diego Yamil Bonfá e Juan Pablo Belatti / Argentina.

Cartões amarelos: Cuellar 42’, Diego 63’, Giovanni Gonzalez 67’, Rodrigo Rojo 77’, Guzman Pereira 78’, Fabricio Formiliano 82’ e Cristian Lema 92’.

Cartão vermelho: Gabriel 74’ (falta violenta em Rodrigo Rojo).

Gol: Lucas Viattri 87’.

FLAMENGO: Diego Alves, Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Cuellar, William Arão (Vitinho 68’), Éverton Ribeiro e Diego; Bruno Henrique (Uribe 86’) e Gabriel. Técnico: Abel Carlos da Silva Braga.

PEÑAROL: Kevin Dawson, Giovanni Gonzalez, Fabricio Formiliano, Cristian Lema e Lucas Hernandez; Guzman Pereira (Lucas Viattri 80’), Cristian Rodriguez, Brian Rodriguez (Rodrigo Rojo 73’) e Walter Gargano; Agustin Canobbio e Darwin Nuñez (Gastón Rodriguez 64’). Técnico: Luiz Diego Lopez Breijo – Diego Lopez.